Galdezani projeta equipe forte atuando dentro de casa (Divulgação/Coritiba)

Em seu primeiro esclarecimento após o rebaixamento para a Série B, Ernesto Pedroso, diretor institucional do Coritiba, admitiu arrependimento da contratação de Matheus Galdezani. O volante se destacou em partidas do Campeonato Paranaense e foi contratado em definitivo até o final de 2020.

Para Ernesto Pedroso, a decisão da compra em definitivo foi precipitada e precisava de maior avaliação do clube durante a temporada. “Apostamos fichas nele por quatro, cinco partidas e não deveríamos ter apostado. Erramos”, admitiu.

“Tivemos a a decadência técnica do Matheus Galdezani, algo que é inexplicável. Observamos o Galdezani durante o ano de 2016, quando jogava no CRB, tinha qualidades excepcionais, fez três, quatro partidas boas e deu no que deu”, complementou o dirigente.

O volante pode ser um dos jogadores que deixarão o Coritiba no período de transferências. O Santos pediu preferência na contratação do atleta, mas aguarda as eleições do clube no próximo sábado (09) para concretizar o negócio. “Santos estava interessado e o Modesto [Roma Júnior, presidente do Santos] pediu preferência. Temos que aguardar a eleição. Existem outros clubes interessados também. O empresário dele esteve em Curitiba e deixei à vontade para negociar”, admitiu o presidente Rogério Bacellar.

Matheus Galdezani chegou ao Coritiba no começo da temporada por empréstimo junto ao Mirassol. Ele foi um dos destaques do estadual, mas caiu de rendimento durante o Campeonato Brasileiro e perdeu a titularidade sob o comando de Marcelo Oliveira.