Divulgação/Coritiba
Jeci comemora seu quinto e mais importante gol com a camisa do Coxa no Brasileirão: tento colocou time no G5

Desde que o Coritiba começou a pensar em Libertadores no Brasileiro, o técnico Marcelo Oliveira insiste: “enquanto houver chances matemáticas, vamos seguir acreditando”. Ainda que tenha contornos de discurso mecânico, o chavão do treinador reflete com exatidão a situação do Alviverde após o fim da penúltima rodada do campeonato.

A tarde não poderia ser mais perfeita para a torcida coxa. A combinação complexa de resultados de que o time dependia para entrar no grupo de classificação à competição aconteceu e, em campo contra o já rebaixado Avaí, o Verdão ainda sofria. A marcação firme e adiantada do time catarinense impediu as ações ofensivas do Coritiba, que só conseguiu marcar o gol salvador aos 40 minutos do segundo tempo, com Jeci.

“Eu sou otimista por natureza e sempre acho que há possibilidade. Desde que a matemática permitisse, seguiríamos acreditando. Fomos premiados, mas não tá nada concretizado, ainda. Não é definitivo”, comentou Marcelo Oliveira. Para o treinador, a possível vaga, que só depende de uma vitória contra o rival Atlético-PR no encerramento do campeonato para se concretizar, brindaria um ano de conquistas para o Verdão.

Com a semana toda para trabalhar o time para o Atletiba que muitos consideram o mais importante de todos os tempo, já que o rival ainda briga contra a queda para a Segundona. “Dependendo somente de nós, nós temos que estar fortes e preparados. É um jogo importante, contra ninguém menos que o rival”, destacou o treinador.

Atlético e Coritiba se enfrentam na última rodada do Campeonato Brasileiro e, de um lado, o Coxa depende somente de um bom resultado para se classificar à Libertadores. Já o Furacão precisa vencer e torcer por tropeços de Cruzeiro e Ceará para permanecer na Série A.