O Coritiba está envolvido de várias maneiras na pauta de hoje do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), a começar pelo zagueiro Pereira, que sentará no banco do réus pela expulsão na final da Copa do Brasil, diante do Palmeiras, no último dia 11 de julho.

O próprio clube também será julgado pelo atraso no início dos jogos contra Grêmio e Fluminense, ambos no Couto Pereira e pelo Campeonato Brasileiro. Denunciado no artigo 206 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJF), a punição para o Coritiba pode variar de R$ 100 a R$ 1 mil por minuto.

Coritiba denuncia árbitro da final da Copa do Brasil

O clube alviverde está envolvido em mais um julgamento na pauta desta quarta-feira, do STJD. O advogado do Coritiba, Itamar Côrtes, denunciou o árbitro do primeiro jogo da final da Copa do Brasil, Wilton Pereira Sampaio, alegando que ele prejudicou a equipe coxa-branca em dois lances.

A primeira jogada é quando Maurício Ramos puxa o calção de Everton Costa e o árbitro nem falta marcou. O segundo, é um pênalti de Márcio Araújo em Tcheco, também não assinalado por Sampaio. Ele foi enquadrado nos artigos260 (omitir-se no dever de prevenir ou coibir violência ou animosidade entre atletas) e no artigo 259 (deixar de observar as regras da modalidade), com pena de 15 a 180 dias.