Por Pedro Melo com informações de Osmar Antônio

Ronaldinho conversa com o Coritiba para retornar aos gramados. (Reprodução/Facebook)

O assunto Ronaldinho no Coritiba deve ter um desfecho nos próximos dias. O presidente Rogério Bacellar se reuniu com o gerente de futebol Alex Brasil e o dirigente de relações internacionais Juliano Belletti para informar o limite do clube para contar com o meia de 36 anos e definiu que a negociação precisa ser finalizada até a próxima terça-feira (24) pela manhã.

Brasil e Belletti repassarão a proposta oficial enviada por Assis, irmão e empresário de Ronaldinho, para o presidente que dará a palavra final sobre a vinda do jogador. A partir do momento em que a contraproposta enviada por Assis chegar, Bacellar tentará procurar um investidor para viabilizar a contratação.

Na última quarta-feira (18), o técnico Paulo César Carpegiani admitiu que gostaria de contar com Ronaldinho, mas deixou a decisão nas mãos da diretoria. “Ronaldinho com as duas pernas amarradas continua sendo um grande jogador. Gostaria de contar com o Ronaldo, mas isso é um problema da direção que é quem precisa decidir”, comentou.

O Coritiba ofereceu salário de R$ 300 mil por mês para o meia, além de bonificações se aumentar a média de público em relação ao ano passado (9.411 torcedores), o número de associados, venda de camisas e também os espaços de publicidade.

Já a contraproposta de Assis pretende repetir a forma de contato que Ronaldinho fez com o Atlético, em 2013, quando também recebeu as bonificações e ainda ganhou por metas atingidas dentro de campo.