Volante de 35 anos pode retornar ao Alto da Glória (Ivan Storti/Santos FC/Divulgação)

Ídolo da torcida e um dos destaques na campanha do vice-campeonato do Coritiba na Copa do Brasil em 2011, o volante Leandro Donizete pode retornar ao clube neste ano. Sem espaço no Santos, clube no qual tem contrato até 2019, jogador de 35 anos não foi inscrito pelo time paulista no estadual e na Libertadores e poderá ser negociado com outro clube.

Em conversa com a Banda B, o empresário do jogador, Edson Khodor, confirmou sondagens do Coxa no retorno do atleta, mas afirmou que as negociações ainda não foram abertas com a diretoria alviverde. “Houve uma pré-conversa, sim. Mas ainda não tem nada definido”, disse.

Para contar com o retorno do atleta, o Coritiba tem a concorrência do Atlético-MG, outro clube do qual Leandro Donizete é xodó da torcida e que também demonstrou interesse em seu retorno. “Houve também um interesse do Atlético-MG. Entre ir para lá ou para o Coritiba, o Leandro tem os dois clubes como referência, pois atuou quatro anos por um e cinco pelo outro. O que ele está querendo mais é dar continuidade neste ano no Santos, onde ele tem contrato até 2019. Mas, se vier um dos dois clubes, quem acertar primeiramente a situação dele, irá jogar com o maior prazer, pois ele tem que trabalhar e jogar”, completou o empresário.

Leandro Donizete defendeu o Verdão entre 2008 e 2011, tendo conquistado três títulos estaduais, a Série B de 2010 e sendo titular absoluto na campanha do vice-campeonato da Copa do Brasil de 2011. O volante foi negociado no ano seguinte para o Atlético-MG e esteve presente nas conquistas do título da Libertadores de 2013 e da Copa do Brasil em 2014. No Santos desde o ano passado, o atleta não conseguiu repetir as boas atuações dos últimos clubes e atuou em apenas 22 partidas com a camisa santista.

Sem ter sido inscrito pelo Peixe no Campeonato Paulista e na Libertadores da América, Donizete não faz parte dos planos do técnico Jair Ventura e deverá ser negociado para reduzir os gastos com salários, visto que o atleta custa R$ 300 mil mensais aos cofres do time paulista.