O Coritiba chegou a sua segunda semifinal de Copa do Brasil consecutivas. Nesta quarta-feira (20), o Verdão reverteu o placar, após ter perdido o primeiro jogo de 1 a 0, marcou 2 a 0 no Couto Pereira e se classificou para a final.

O técnico Marcelo Oliveira tem fama de cauteloso, mas ele faz questão de lembrar as conquistas que teve com o Verdão.”Se ganhar dois campeonatos paranaenses, ir para duas finais de Copa do Brasil, ter um recorde de vitórias quer dizer ser cauteloso e conservador, então eu sou”, disse Marcelo Oliveira.

Segundo ele, as mudanças de Pereira e Rafinha foram previstas. O Rafinha era óbvio, pois era o craque do time, já o zagueirão pesou pela liderença. “O Pereira era um jogador que necessitavamos. Precisavamos da liderança dele, além da bola área, tanto defensiva quanto ofensiva”, lembrou.

O segredo do sucesso do Verdão é a união entre todos os departamentos de dentro do clube. “O trabalho é um conjunto da diretoria, da comissão técnica, dos jogadores e com certeza da nossa torcida, que dá força para a gente”, garantiu o comandante.

O treinador Alviverde ainda deu uma cutucada no presidente da CBF, Marco Marin, que deu uma declaração falando que gostaria de ver uma final Paulista na competição. “A gente sente muito em desapontar o presidente da CBF que queria uma final entre clubes paulistas”, cutucou.

Outro ponto que Marcelo Oliveira chegou foi às imagens que foram vazadas do treino de terça-feira (19) e dificultaram o trabalho do Verdão. “Tenho a lamentar também o treino que foi filmado também. Eu fiquei sem saber o time do São Paulo até o último minuto e eles entraram com novidade, tivemos até que refazer a bola parada e a marcação, enquanto as nossas imagens foram divulgadas para o Brasil todo o time que jogaria e a gente lamenta porque são as pessoas da imprensa do estado que prejudicam o nosso clube”, finalizou ele.