Por Pedro Melo com informações de Osmar Antônio

Ronaldinho não joga oficialmente desde setembro de 2015. (Reprodução/Facebook)

A contratação de Ronaldinho pelo Coritiba continua dividindo a diretoria. Recentemente, o vice-presidente Gilberto Griebeler declarou que o técnico Paulo César Carpegiani seria contrário a contratação do meia, porém, o próprio treinador desmentiu a informação e cobrou do diretor pela declaração.

Carpegiani criticou a declaração do vice-presidente Gilberto Griebeler. (Divulgação/Coritiba)

“Primeira vez que tenho a oportunidade de fazer qualquer tipo de declaração. Nosso diretor expressou uma opinião que seria minha, mas que não é verdade. Já liguei para ele [Gilberto Griebeler] e disse que não teria o direito em fazer isso”, contou Carpegiani.

O comandante afirmou que aprova a contratação de Ronaldinho, mas deixa a decisão nas mãos da diretoria que já se reuniu uma vez com Assis, irmão e empresário do jogador. “Ronaldinho com as duas pernas amarradas continua sendo um grande jogador. Gostaria de contar com o Ronaldo, mas isso é um problema da direção que é quem precisa decidir”, disse.

“Cara que foi duas vezes melhor jogador do mundo [2004 e 2005] mesmo que esteja algum parado e precise de uma revisão física rápida, incorpora sob todos os aspectos. Porém, não tem nada concretizado ainda”, complementou o técnico coxa-branca.

A proposta do Coritiba é de R$ 300 mil em salários mais bonificações caso supere a média de público do ano passado (9.411 torcedores), aumento no número de associados, venda de camisas e nos espaços de publicidade.

Ronaldinho não entra em campo em partida oficial desde o dia 26 de setembro de 2015, quando ainda jogava pelo Fluminense. Em um ano e meio, o meia participou apenas de jogos comemorativos.