Por Rodrigo Dornelles com informações de Osmar Antônio

Vitória de virada já na etapa final de partida e com um gol no finalzinho do jogo para sair da zona de rebaixamento. O Coritiba bateu o Santos por 2 a 1 e o técnico Paulo César Carpegiani viu, pelo menos a partir de certo momento, o time que quer sob seu comando. O treinador admitiu dificuldades na partida pela qualidade do adversário, mas se derreteu pela sua equipe após o gol santista.

Em um erro individual de João Paulo, o Peixe abriu o placar no Couto Pereira. Carpegiani então sacou Benítez, lançou Evandro ao gramado e recuou Juan para a lateral-esquerda. O time, a partir de então, passou a ser a equipe que o técnico quer. “Tivemos uma infelicidade, e aquilo ali contribuiu para nós ganharmos o jogo, ali nós ganhamos. Eu acabei tirando o lateral, colocando o Juan pelo lado esquerdo, começamos a ter desenvoltura dos dois lados. Aquele é o Coritiba que eu gostaria sob meu comando, o de depois do gol”, comentou o treinador alviverde.

Carpegiani elogiou muito a equipe logo após o gol do Santos. (Divulgação/ Coritiba)

Carpegiani elogiou muito a equipe logo após o gol do Santos. (Divulgação/ Coritiba)

A força pelas laterais de campo após a alteração realizada pelo técnico foi o principal ponto destacado pelo comandante coxa-branca. “Ficou bem acentuado hoje, quando Juan passou para lateral, tivemos os dois lados fluindo. Fiquei realmente muito satisfeito com esse rendimento após o gol do Santos”, afirmou Paulo César Carpegiani.

Satisfeito com o que viu do time após o gol do adversário, que abriu o placar, Carpegiani admite que a equipe teve dificuldades no jogo por conta da qualidade do Peixe, que briga pela liderança do Brasileirão. “Nós enfrentamos, na minha opinião, eu disse no meio da semana, a equipe que na minha opinião é a melhor tecnicamente e grande candidata (ao Brasileirão). Em algumas situações, principalmente no primeiro tempo, foi confusa nossa marcação. Foi um jogo muito difícil exatamente pela alta qualidade, movimentação, dinâmica do time, e nós nos confundimos”, analisou o comandante. “Fizemos um jogo razoável contra a Ponte, um jogo ruim contra o Cruzeiro e hoje tivemos dificuldades”, avaliou.

Contente com a reação da equipe e com o desempenho do time a partir da mudança no segundo tempo, o treinador coxa-branca espera a sequência de jogos para que essa formação possa se sentir ainda mais confortável em campo. “A sequência de jogos será importante para a equipe assimilar o que queremos. Nós temos o que corrigir, a sequência de jogos, agora é jogar, quarta, quinta, domingo”, disse Carpegiani.

Força total na Sul-Americana

O Coxa deixou a zona de rebaixamento do Brasileirão e se recupera na competição. Agora, a equipe tem também a Copa Sul-Americana pela frente. Na quinta-feira (25), começa sua participação na Copa diante do Vitória, fora de casa. E o clube terá força máxima no torneio. “Vamos com o que temos de melhor, não estamos em condição de poupar ninguém. Tenho um elenco e vou colocar o que achar que tenho de melhor. Vamos encarar a Sul-Americana de igual com todos. Vamos entrar para tentar disputar”, declarou Paulo César Carpegiani.