Maurício Ramos conquistou o título da segunda divisão turca no último fim de semana (Divulgação/Çaykur Rizespor)

Ex-jogador do Coritiba, o zagueiro Maurício Ramos vive um momento especial na Turquia. Em sua segunda temporada no país, o defensor do Çaykur Rizespor comemorou, no último sábado (28), o título da segunda divisão e o acesso à elite do futebol turco. Longe de sua terra natal há cinco anos, o camisa 4 destacou o amadurecimento depois de passagens pelos Emirados Árabes e de um primeiro ano ruim na Europa.

“Eu aprendi e amadureci muito. Desde o momento que saí do Coritiba, tive um grande amadurecimento. Joguei no Palmeiras, onde não é fácil conviver com pressão da torcida e também interna por títulos. Em Dubai, jogava em um time com muitos jovens e pude contribuir com a minha experiência. Quando cheguei na Turquia, no Adanaspor, o time tinha oito brasileiros no elenco e me adaptei bem, apesar do idioma diferente. Não fizemos uma boa temporada, o time foi rebaixado, mas mesmo assim fui considerado o terceiro melhor zagueiro do país. Agora, no Rizespor, fico muito feliz por esse título, pelo merecimento do grupo. O presidente fez todo o sacrifício e tudo deu certo”, afirmou em entrevista à Banda B.

A chegada na Turquia fez o defensor brasileiro se sentir em casa. E isso tem um motivo bastante especial. Com a idolatria do povo pelo seu compatriota Alex, que fez história e mudou os rumos do futebol turco, Maurício Ramos destacou a importância da figura do ídolo coxa-branca para os amantes do esporte no país.

“Quando você fala que é brasileiro, a primeira coisa que as pessoas lembram é do Alex. Ele é respeitado por todos os clubes da Turquia, pois trouxe o futebol com a alegria e a ginga do Brasil. No meu time a gente brinca. Temos dois jogadores que são canhotos e quando batem na bola falam dele. É muito gratificante ver que um brasileiro veio para a Turquia e se tornou um ídolo no Fenerbache e respeitado pelos demais clubes. Ele é uma referência e que todos dizem que foi o maior jogador que já viram jogar. Tem que respeitar a história do Alex”, conta o zagueiro.

A passagem pelo Alto da Glória durou apenas uma temporada, mas foi o impulso na carreira do jogador. Ainda conhecido apenas como Maurício, chegou por empréstimo do São Caetano e foi campeão paranaense de 2008 pelo Coritiba. Titular absoluto no Campeonato Brasileiro, o atleta disputou 34 partidas com a camisa alviverde e marcou três gols. As boas atuações do xerife o levaram a ser negociado com o Palmeiras na temporada seguinte.

Vendo o time em uma situação diferente da boa campanha feita no Brasileirão daquele ano, Maurício Ramos torce pelo retorno do Coxa à primeira divisão e projeta a volta ao clube no futuro. “Eu tenho o desejo de voltar e encerrar a minha carreira no Coxa. Estou torcendo muito para que o clube volte à Série A. O Coritiba sempre se manteve na elite e agora eu torço para que ele possa ter força e para que a torcida abrace o time. É uma equipe de meninos e eu tenho certeza que se a torcida abraçar os jogadores, o clube vai voltar para o seu lugar que é a primeira divisão”, planeja.,

Enquanto o retorno ao Alto da Glória não acontece, Maurício Ramos desfruta da boa fase na Turquia. Titular absoluto do Rizespor, o jogador vive um momento importante não só na sua carreira, como para a história do clube, que disputará a primeira divisão pela 13ª vez na próxima temporada.