Por Pedro Melo com informações de Osmar Antônio

Belletti afirmou que contato com R10 gerou muitos contatos internacionais ao Coritiba. (Osmar Antônio/Banda B)

O diretor de Relações Internacionais do Coritiba, Juliano Belletti, vem recebendo críticas pelo seu trabalho até o momento no clube. Em entrevista coletiva no CT da Graciosa, o dirigente esclareceu as recentes viagens para a Espanha e também que não é o responsável pela contratação de jogadores.

“Eu fui contratado para gerar novos negócios para o clube, representar o Coritiba em eventos e aproveitar os contatos no mundo inteiro para apresentar o clube. Uma função que não é minha e muita gente vem publicado é de compra e venda de jogadores. Eu sequer participo de reuniões de planejamento, mas ao mesmo tempo eu sou consultor e se o Alex Brasil ou o presidente quiserem me consultar, eu estou aqui para isso”, explicou.

Além de acompanhar a partida do Barcelona pela Champions League a convite de uma empresa de cartão de crédito, Belletti esteve em Villarreal para conversar com o clube local sobre possíveis negócios favoráveis ao Coxa. “A viagem para Villarreal foi uma viagem pelo Coritiba e o Villarreal queria que eu apresentasse o clube para futuros negócios. Em dois meses, eu procurei conhecer os clubes em todos os setores: CT, estádio, sócio-torcedor e administração. Quanto maior informação eu tivesse, mais informações eu levaria. Prefiro ainda não falar do negócio do Villarreal pois pode atrapalhar”, comentou.

Em três meses de trabalho, o pentacampeão mundial foi um dos responsáveis pelo contato para trazer o meia Ronaldinho Gaúcho. O ex-lateral-direito destacou que a ideia surgiu para internacionalizar a marca do Coritiba e também reforçar o elenco dentro de campo. “A ideia do Ronaldo foi buscar um nome para trazer também benefícios internacionais. Dei outros nomes, mas o clube escolheu o Ronaldinho. Não é meu trabalho, isso é com o Alex e o departamento técnico. As reuniões de planejamento eu sequer participo. Eu tenho caráter suficiente para dizer que não participo e quero trazer isso para o torcedor. O que estou conseguindo fazer é chamar atenção do mundo para o Coritiba”, comentou.

Mesmo que a negociação não tenha sido concretizada, Belletti comemora a repercussão mundial apenas com a possibilidade de Ronaldinho jogar no Verdão. “O assunto Ronaldinho apareceu em uma estratégia de internacionalizar a marca, motivo para qual eu fui contratado. Para explorar a marca do clube e ajudar dentro de campo, eu dei alguns nomes, mas quem tomou a decisão foi o clube. Só com a possibilidade do Ronaldinho jogar no clube, o Coritiba voltou a ficar conhecido internacionalmente e recebi muitos contatos para conversar sobre outros assuntos. Eu prefiro que a negociação seja dada apenas quando for fechado, mas quem vai dar é o clube”, enfatizou.

Novo técnico do Coritiba

O Coritiba ainda procura um novo treinador após a demissão de Paulo César Carpegiani. Belletti ressaltou que só conversa sobre contratação quando é consultado pelo presidente Rogério Bacellar ou o diretor de futebol Alex Brasil, mas admitiu que entrou em contato com um técnico, sem especificar o nome.

“Se o presidente e o Alex Brasil me perguntam alguma coisa, eu dou minha opinião. Se eles pedem para entrar em contato com essa pessoa, por que não? Entrei sim em contato com um treinador e fiz essa intermediação para o presidente”, falou o dirigente.