Por Guilherme Coimbra

Furacão detém direitos em nomes para utilizar na Arena (Divulgação/Atlético)

Desejo antigo de Mario Celso Petraglia, a “Arena Atletiba” vem ganhando força nos bastidores nos últimos dias. Depois de altos e baixos no projeto do dirigente rubro-negro desde 2009, quando a ideia surgiu, os acontecimentos recentes serviram para fortalecê-la internamente nos dois clubes. Nesta segunda-feira (27), ganhou um mais um capítulo, em reunião realizada com representantes dos três clubes da capital no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC).

E se parecia surreal a ideia de Petraglia, pelo menos na cabeça do cartola ela já está bastante avançada. O presidente do Conselho Deliberativo do Atlético já se adiantou e registrou os direitos de possíveis marcas para o estádio único no site do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Com isso, o Rubro-Negro detém os nomes “Arena dos Paranaenses” e “Atletiba” para utilização em praças esportivas.

Apesar do projeto estar voltando à tona somente agora, os processos já estão adiantados há um certo tempo. O nome “Arena dos Paranaenses”, por exemplo, é datado de 2012 e teve concessão de registro em 2015, com vigência até 2025, por intermédio de um escritório curitibano de marcas e patentes. Já a marca “Atletiba” teve seu pedido publicado em 2014 e concedido em 2016, intermediada por um escritório de advocacia com sedes em Porto Alegre, Florianópolis e São Paulo.

Apesar da ideia de uma nova Arena unificada dos dois clubes, todos os registros constam com o Atlético como detentor.

Confira os registros das marcas através do INPI:

(Reprodução)

(Reprodução)