O árbitro Wilton Pereira Sampaio que apitou a primeira partida da final da Copa do Brasil entre Palmeiras e Coritiba foi a julgamento nesta quarta-feira no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). O árbitro foi absolvido por maioria de votos.

O árbitro foi denunciado após o departamento jurídico do Coritiba ingressar com uma notícia de infração contra supostos erros. A Procuradoria do STJD acatou o pedido do clube e denunciou o árbitro nos artigos 260, por “omitir-se no dever de prevenir ou coibir violência ou animosidade entre atletas”, e 259, por “deixar de observar as regras da modalidade”, ambos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

O advogado Giuliano Bozzano defendeu o árbitro alegando que no campo a visão é dificultada, deixando a arbitragem passível de erro, mas destacou que o Tribunal não é o caminho da arbitragem, uma vez que “todos os lances são interpretativos”. Em seguida, dois auditores votaram pela suspensão de 60 dias ao árbitro, além de multa de R$ 200, mas os outros três votaram pela absolvição.

Pereira

O zagueiro Pereira também foi julgado no STJD pela expulsão contra Palmeiras, o jogador acabou suspenso por uma partida, que já cumpriu com a suspensão automática e está à disposição do técnico Marcelo Oliveira para o duelo contra o Vasco da Gama, nesta quinta-feira.