Por Guilherme Coimbra com informações de Osmar Antônio

Carpegiani elogiou a atuação da equipe com a vitória no clássico (Guilherme Coimbra/Banda B)

O Coritiba venceu a primeira partida na temporada, na noite deste domingo (15), no Couto Pereira, em jogo válido pelo Campeonato Paranaense. Depois do jogo, o técnico Paulo César Carpegiani elogiou a boa atuação da equipe, estruturada do início ao fim, e já colocou o pensamento no duelo de quarta-feira (8), pela Copa do Brasil, contra o Vitória da Conquista.

Com uma postura diferente das primeiras partidas, o técnico Paulo César Carpegiani destacou a necessidade de uma sequência para o time demonstrar evolução. “Somente a repetição vai dar condições de uma melhor avaliação. Aquela sensação que se teve no primeiro tempo de que tivemos uma equipe bem montada atrás, criando oportunidades, que qualquer outra equipe tivesse o apogeu de sua forma condições, também teria dificuldades”, avaliou em entrevista coletiva.

O comandante alviverde explicou a dificuldade enfrentada pelo fato do Paraná ter jogado fechado e também pela ausência de ritmo. “Enfrentamos uma equipe que veio propor o jogo do meio para trás. É natural que precisa ter bastante qualidade e nós estamos com alguns jogadores necessitando de ritmo. Portanto, não gostaria de definir uma data para quando possam entrar. Vamos colocando aos poucos nas partidas. Temos um jogo na quarta-feira muito mais importante que hoje. E assim sucessivamente”, afirmou.

Carpegiani se mostrou contente com a estrutura da equipe e pela partida feita pelo Coritiba diante do Paraná. “Do jogo inteiro, fomos uma equipe que tentou recuperar a posse de bola, um time organizado enfrentando outro organizado. Por mim, eu fico satisfeito com essa produção. Eu vejo o futebol simples, dessa forma. Forte, competitivo e seguro. E hoje nossa equipe foi isso”, destacou.

Com uma boa apresentação diante do rival, o Coxa agora coloca o pensamento no duelo difícil, fora de casa, diante do Vitória da Conquista, da Bahia, na quarta-feira (8), pela Copa do Brasil, em jogo único na casa do adversário. “Eu gostaria de ter a vantagem que o time da casa terá. É diferente jogar fora e dentro de casa, principalmente neste momento que estamos com alguns jogadores em recuperação. Há uma mudança de regulamento para todos. Vamos enfrentar um bom time e temos que diminuir o erro para que possamos ser uma equipe segura”, frisou. “Com relação à partida, eu gosto de equipes como jogamos hoje. Podemos ter tido dificuldade técnica e física, mas em momento algum permitimos que o adversário trocasse passes e gostasse do jogo”, finalizou.