Divulgação/Coritiba
Para Tcheco, é hora de o Coritiba aproveitar a maré de boas atuações: “A sorte mudou para nós também”

A vitória, ainda que apertada, sobre o Cruzeiro reforçou os ânimos do Coritiba para um objetivo que esteve muito perto do time no início da temporada: a Libertadores. A quatro pontos do G5, o Alviverde já começa a fazer as contas e secar os times que estão no topo da tabela para tentar, novamente, se aproximar do sonho de disputar a competição internacional após sete anos.

Em busca da tão sonhada sequência no Nacional, o Coxa conseguiu um bom aproveitamento nas últimas cinco partidas e contra adversários que enfrentam ótima fase. Em casa, o Alviverde bateu o Corinthians, então líder do campeonato, depois perdeu para o Vasco, goleou o Botafogo no Couto, empatou com o Internacional em Porto Alegre e venceu o Cruzeiro, em decadência na tabela.

“Nos últimos cinco jogos conversamos que era um divisor de águas para o Campeonato e eram primordiais para nós”, apontou Tcheco. “Nós conseguimos corresponder a altura. E eu acho que definitivamente nossa equipe entrou na briga. E agora é tentar se manter na faixa da Libertadores para chegar lá. Mas às vezes chegar lá em cima não é tão difícil, mas é difícil se manter”, avisou o meia.

E foi ao citar a fase em que o Coritiba se apresentava bem, mas sem objetividade para chegar ao gol que Tcheco garante: a maré mudou para o time do Alto da Glória. “A sorte mudou para nós também. Teve vários jogos que a gente jogava bem e não conseguia o gol. Existe a sorte e a gente tem que usar ela em certos momentos. Aproveitar o bom momento e tentar chegar no nosso objetivo”, finalizou o jogador.