Alecsandro comemora o gol com homenagem ao seu pai. (Geraldo Bubniak/Estadão Conteúdo)

O atacante Alecsandro foi um dos principais nomes da conquista do título do Coritiba na Taça Dionísio Filho. Ainda sob desconfiança da torcida, o experiente jogador marcou o primeiro gol da vitória por 3 a 0 sobre o Rio Branco e ainda participou do lance do segundo que terminou com o desvio de Thalisson Kelven para as redes.

“Diferente das outras partidas ao qual fiquei mais preso dentro da área, o Sandro [Forner] pediu que ficasse mais solto fora da área. Todo mundo contribuiu para marcar esse gol”, explicou o atacante, ainda no gramado do Couto Pereira logo após o título.

Na comemoração do gol, o camisa 9 comemorou com a tradicional careta, marca registrada de seu pai Lela, um dos maiores ídolos da história do Coritiba. “Não é fácil ser filho de um ídolo. Nunca escondi que não tenho a pretensão nenhuma de ser o que meu pai foi. Estou muito feliz de estar representando. Um ano complicado, de reformulação, e que seja um ano positivo com os piás da base. Era o único time profissional que não tinha um título. Espera que o seja o primeiro de muitos”, comentou.

Alecsandro chegou ao Coritiba e tinha marcado somente duas vezes em 24 partidas. O primeiro gol foi em agosto do ano passado, na vitória sobre a Chapecoense, na 19ª rodada da Série A. Já o segundo aconteceu seis meses na vitória por 1 a 0 contra o União, na terceira rodada do Campeonato Paranaense.

Assim como em 2017, Alecsandro começou a temporada como opção no banco de reservas. Ele entrou nas partidas contra Prudentópolis e Rio Branco, mas o primeiro gol do ano veio justamente na estreia como titular na vaga do poupado Kleber.

O ‘Gladiador’ se lesionou na partida contra o Londrina, em 10 de fevereiro. Desde então, Alecsandro assumiu a referência no ataque do Coritiba e sempre ressaltou que o mais importante era ajudar a equipe nas partidas. “Centroavante sempre quer fazer gols. Mas eu troco os meus gols pela vitória”, disse o atacante, logo após a vitória sobre o Uberlândia, na última quinta-feira (22).