Por Pedro Melo com informações de Osmar Antônio

Definição do futuro de Pachequinho será apenas depois do primeiro turno. (Divulgação/Coritiba)

Definição do futuro de Pachequinho será apenas depois do primeiro turno. (Divulgação/Coritiba)

Chegando em sua 10ª partida como treinador, Pachequinho ainda é interino na função e sabe que a definição de seu futuro acontecerá somente ao final do primeiro turno. Entretanto, o técnico não se omitiu e deixou claro que seu desejo é ser efetivado para iniciar sua carreira.

“Existe uma determinação da diretoria que essa questão só vai ser definida após o final do primeiro tempo. Todos sabem da minha vontade, sou profissional do clube e não vou esconder que minha vontade de ser o técnico do Coritiba. Quero começar minha carreira no clube em que me criei”, comentou Pachequinho.

O treinador interino sabe da dificuldade de se manter no cargo caso os resultados não apareçam e admitiu estar bem tranquilo para aguardar a definição da diretoria. “A gente tem que assumir riscos e a vida é assim. Depois do primeiro turno, a gente deve definir isso, mas estou muito tranquilo”, disse.

No começo da semana, o lateral-direito Ceará e o zagueiro Juninho pediram publicamente a efetivação de Pachequinho. “Trabalho do Pacheco tem sido positivo. O trabalho dele é muito sério, ele tem implementado um trabalho com muito afinco dia após dia sempre em busca de resultados positivos. Eu acho que ele poderia ser efetivado como treinador do Coritiba mesmo sem tanta experiência, mas é alguém capacitado para estar a frente do clube”, declarou Ceará.

Já Juninho ainda destacou a melhora no desempenho do Coritiba após Pachequinho assumir interinamente. “Isso tem que deixar para a diretoria, mas pela opinião de todos os atletas, ele ficaria. Porém, quem decide isso é a diretoria”, falou Juninho. “Isso tem que deixar para a diretoria, mas pela opinião de todos os atletas, ele ficaria. Porém, quem decide isso é a diretoria”, acrescentou.