O zagueiro Luccas Claro será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na tarde desta quarta-feira (31), por um lance ocorrido na partida contra o Palmeiras, em que o juiz deu apenas o cartão amarelo para o zagueiro Coxa-Branca.

No aguardo do julgamento, Luccas garante que levou um susto ao saber que iria ser julgado. “Eu não esperava. Tomei um susto, quem viu primeiro foi meu pai, me ligou às sete horas da manhã. Acordei todo preocupado. Vamos ver o que dá. A gente torce para que não seja nada. Agora que eu tenho feito uma sequência boa quero fazer isso até o final”, contou.

Descontente com a acusação, já que nem o árbitro da partida colocou nada na súmula, Luccas Claro lembra que não quer sair da equipe agora. “É difícil. A gente quer jogar, estou preparado, espero poder ajudar. Não quero ficar de fora de jeito nenhum, mas vamos ver o que acontece. A decisão que tomarem a gente tem que acatar”, garantiu o camisa 21 do Coritiba.

O zagueirão Coxa-Branca de apenas 21 anos, que conquistou a vaga de titular após várias lesões no elenco, avisa que pode ajudar na reta final. “É preparação, confiança. Eu sei da minha qualidade, do meu potencial, sei que posso ajudar, sim, dentro de campo. E com a experiência que eu venho adquirindo e ritmo melhor de jogo vêm dando resultado”, finalizou.