Por Guilherme Coimbra com informações de Greyson Assunção

Thiago Heleno e Paulo André renovaram o contrato com o Atlético (Greyson Assunção/Banda B)

Entre os reforços do Atlético para a temporada, o mais comemorado pela torcida foi, sem dúvidas, a manutenção da dupla de zaga Paulo André e Thiago Heleno. A renovação contratual do setor que mais se destacou em 2016 manteve também a confiança do torcedor para mais um ano impecável defensivamente. Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (18), no CT do Caju, os dois zagueiros enalteceram a parceria e projetaram reeditar o sucesso na Taça Libertadores de 2017.

Depois de uma negociação complicada para sua permanência no clube, o ‘General’ preferiu deixar o passado de lado e focar nos próximos quatro anos em que vestirá a camisa rubro-negra. “Todo mundo sabia da minha vontade de permanecer, só que tinham coisas que impediam. Eram os investidores que me atrapalhavam em algumas coisas, mas foi resolvido. Hoje eu estou feliz pela permanência. Não vou entrar muito em detalhes, porque fica até chato. Mas o mais importante é que fico quatro anos no Atlético. Se emprestado eu já dava a vida, agora sendo do clube vou me empenhar ainda mais”, afirmou Thiago Heleno.

Em 2016, Paulo André atuou em 49 partidas, enquanto Thiago Heleno disputou 51, sendo titulares em todas elas. Juntos eles formaram a dupla de zaga menos vazada do Brasileirão, com os mesmos 32 gols sofridos que o campeão Palmeiras.

O camisa 13 comemorou mais um ano de parceria com Thiago Heleno no Furacão. “Temos responsabilidades grandes. Criamos a expectativa do torcedor de ter a melhor defesa e esperamos repetir esse feito. Dentro de campo nós nos damos muito bem, conversamos bastante, conseguimos nos entender. Eu assopro e ele amassa, assim nós caminhamos bem”, brincou. “Que continue assim e que continue dando resultado. Foi sem dúvidas o melhor ano da carreira do Thiago e foi muito bacana ver o crescimento dele e poder dar o suporte para que pudesse colocar o talento e potencial dele para fora”, concluiu.

Com a disputa da Libertadores pela frente na temporada, a dupla destacou a dificuldade da competição e a importância de chegar forte na fase de grupos. “Libertadores é especial. Disputei três e cheguei a uma decisão, mas infelizmente não conseguimos. Para o clube é muito importante, uma competição difícil”, disse Thiago Heleno. “Não precisamos colocar limite algum, pois nem imaginamos do que somos capazes. Estamos preparados para chegar na fase de grupos, para depois entrar de igual para igual com os outros adversários”, finalizou Paulo André.