Por João Pedro Alves

O Atlético tinha planos de engatar uma sequência positiva para se reerguer no Campeonato Paranaense, mas eles foram frustrados na tarde deste domingo (16) contra o Cianorte. Em um jogo que a defesa rubro-negra não foi bem, o destaque ficou para o atacante Elton. Aproveitando as brechas que teve, o camisa 9 se consagrou no estádio Albino Turbay ao marcar os dois gols que deram a vitória por 2 a 1 ao Leão do Vale – o gol de honra do Furacão foi anotado por Crislan.

O Atlético volta a jogar pelo Paranaense na quinta-feira (20), às 19h30, quando recebe o Londrina no Ecoestádio Janguito Malucelli. Na mesma noite, o Cianorte pega a estrada para enfrentar o Maringá no estádio Willie Davids, em Maringá.

Ouça os gols da partida narrados por Caio Junior na Rádio Banda B:

0031 – CAMP PARANAENSE – ATLETICO X CIANORTE – 1 GOL ELTON – 16-02 – CAIO JR 0032 – CAMP PARANAENSE – ATLETICO X CIANORTE – 2 GOL ELTON – 16-02 – CAIO JR 0033 – CAMP PARANAENSE – ATLETICO X CIANORTE – 3 GOL CRISLAN – 16-02 – CAIO JR

Cianorte explora falha rubro-negra e larga na frente

Embalado pela vitória no clássico Atletiba da rodada anterior, a primeira no ano, o Atlético foi ao noroeste do estado com o objetivo de engatar uma sequência positiva no estadual. Novamente com alguns reforços do time principal, o sub-23 começou tentando se impor ao Cianorte em um jogo bastante movimentado. Não deu muito resultado, apesar da maior posse de bola e de uma finalização solitária de Bruno Mendes de fora da área sem muito perigo.

Assim como ofensivamente o Furacão não se encaixava, a defesa também não era digna de elogios. O grande problema era o lado direito, setor em que os donos da casa encontravam facilidade em atacar pelos avanços do lateral Carlos César. O Leão do Vale soube utilizar isso e abriu o placar aos 16 minutos. Foi quando Elton recebeu um lançamento nas costas da marcação, que estava em linha, e bateu rasteiro para dentro.

O resultado adverso fez com que os atleticanos esboçassem um volume maior de jogo na busca pelo empate. Mas a troca de passes, ainda que no campo de ataque, não era aguda o suficiente para a criação de oportunidades de gol. A única chegada real foi em um chute da entrada da área de Crislan que explodiu no travessão defendido por Jailson – que pouco depois seria substituído devido a uma lesão na mão.

Essa suposta superioridade do Atlético, porém, não significou em um encolhimento dos mandantes. Muito pelo contrário. As pontadas pelas laterais continuaram acontecendo, e mesmo que Rodolfo não tenha sido acionado novamente apenas essa presença cianortense na intermediária incomodava. O que mais incomodou os rubro-negros, no entanto, foi a derrota parcial na ida para o intervalo.

Atlético aperta, mas Elton reaparece para decidir

Atrás no marcador, o Atlético teve que voltar para o segundo tempo mais ofensivo. Foi o que fez logo no início, jogando nos arredores da grande área e a invadindo quando podia – por cima e pelo chão. Mas ainda faltava finalizar. E a velha máxima de que “quem não faz, leva” virou realidade no Albino Turbay. Logo na primeira chegada do Cianorte, aos 8 minutos, Elton foi lançado pela direita, deu um corte seco em Lucas Alves e soltou a bomba no ângulo para fazer 2 a 0, consagrando-se como o artilheiro da tarde.

O segundo gol dificultou a situação rubro-negra, mas o time não desistiu de correr atrás do resultado. Assim como a necessidade de gols, a pressão do Furacão também aumentou a partir de então. As chances, porém, continuavam raras – como em um chute de longe de Otávio defendido pelo goleiro. Mais contido, o Leão do Vale se defendia e rugia apenas em alguns contragolpes que ainda quase resultaram em mais um gol de Elton, não fosse Rodolfo salvar.

Para não correr o risco de ser punido com mais um gol, o Atlético foi para cima para decidir. E na base da insistência, conseguiu aos 31 minutos – com uma mãozinha do goleiro Rudi. O gol da esperança saiu a partir de um cruzamento da esquerda em que o goleiro falhou ao espalmar para o meio da pequena área e que Crislan, oportunista, apenas completou para dentro.

Foi um fato que esquentou e deixou o jogo em aberto para os minutos finais. Empolgado, o Atlético passou a atacar com ainda mais vontade crente que o empate poderia virar realidade; o Cianorte, porém, voltou ao jogo e dificultou as coisas. Acabou que, apesar de pontadas dos dois lados, o placar não foi alterado. E em um dia inspirado de Elton, aliado à falhas da defesa atleticana, o Leão bateu o Furacão por 2 a 1.

FICHA TÉCNICA
CIANORTE 2 X 1 ATLÉTICO

Local: Estádio Albino Turbay, em Cianorte (PR).
Data: 16 de fevereiro de 2014, domingo.
Horário: 16h.

Cianorte: Jailson (Rudi); Jameson, Marcelo Felber, Negretti e Maurício; Junior Negrão (Jonatan), Davi (Betão), João Henrique e Edu Amparo; Ganzer e Elton.
Técnico: Ronaldo Bagé.

Atlético: Rodolfo; Carlos César (Mário Sérgio), Dráusio, Lucas Alves e Lucas Olaza (Léo Pereira); Otávio (Bruno Furlan), Zezinho, Hernani e Marcos Guilherme; Crislan e Bruno Mendes.
Técnico: Dejan Petkovic.

Público pagante: 1.310 pessoas.
Público total: 1.372 pessoas.
Renda: R$ 19.085,00.

Cartões amarelos: Betão, Jameson (CIA). Crislan, Dráusio, Léo Pereira (CAP).

Gols: Elton (CIA), aos 16 minutos do primeiro tempo. Elton (CIA), aos oito minutos, e Crislan (CAP), aos 31 minutos do segundo tempo.