Por João Pedro Alves e Felipe Dutra

Nem o mais dramático dos atleticanos teria pensado em uma classificação tão emocionante para a fase de grupos da Libertadores. A vitória por 2 a 1 no tempo normal e por 5 a 4 nos pênaltis sobre o Sporting Cristal na noite desta quarta-feira (5) foi mais que um sucesso, fez valer a ida à Vila Capanema e valorizou a vaga conquistada heroicamente. E também impulsionou ainda mais a comemoração.

(Foto: Divulgação/Atlético)

Weverton defendeu uma cobrança na disputa de pênaltis decisiva (Foto: Divulgação/Atlético)

Assim que a última cobrança dos peruanos explodiu no travessão, houve uma explosão vermelha e preta de felicidade dentro de campo e nas arquibancadas da Vila. Os jogadores, mesmo que impedidos de falar, quebraram o protocolo para expor tudo aquilo que sentiram no momento em que o primeiro objetivo do ano foi conquistado.

“Eu estou muito feliz, o elenco todo também. É uma conquista e uma grande superação para o nosso time. Estamos prontos para pagar o preço que for para conseguirmos os nossos objetivos”, destacou o goleiro Weverton. “Eu falei para eles que Deus não tinha nos dado o pênalti no final do jogo para nos tirar a vitória”, completou.

O autor do gol salvador aos 52 minutos do segundo tempo e que depois ainda converteu uma penalidade na disputa da vaga também se pronunciou. “Na hora que precisou, o torcedor sempre esteve junto. Estou muito feliz com a classificação para a fase de grupos e agora vamos fazer de tudo para ir bem na Libertadores”, disse o artilheiro Ederson.

Após essa verdadeira batalha, o elenco do Atlético não terá tanto tempo para trabalhar. A estreia na fase de grupos da Libertadores acontece já a próxima quinta-feira (13), quando recebe o The Strongest (Bolívia) novamente na Vila Capanema. Os outros adversários no Grupo 1 são o Vélez Sarsfield (Argentina) e o Universitario (Peru).

Notícias relacionadas:

Em jogo dramático, Furacão bate o Sporting Cristal nos pênaltis e se classifica