A disputa entre o Atlético-PR e o atacante uruguaio Morro García deve ter um desfecho na tarde desta quinta-feira (2), em audiência no Tribunal Regional do Trabalho, em Curitiba. Em pauta, o pedido de antecipação de tutela do atleta. O jogador de 21 anos tenta rescindir contrato, válido até junho de 2016, e pede o pagamento dos direitos de imagem desde janeiro.

O primeiro pedido foi rejeitado no último dia 19 de julho pelo TRT-PR, que, para garantir a ampla defesa do Atlético-PR, convocou a audiência para ouvir as duas partes.

A advogada do atacante, Fernanda Schenkel, cita três causas para o pedido de antecipação de tutela:

– Desde janeiro, o Atlético-PR parou de pagar os direitos de imagem do Morro García, o que representa 4/5 da remuneração. No contrato, está definido que, após um ano no clube, ou seja, em junho, eles teriam de fazer um acerto de contas, o que não foi feito. Além disso, o Morro está impedido de jogar. Ele não tem nenhum problema, mas só treina com o Sub-23 – afirma a advogada.O Atlético-PR não se pronuncia sobre o caso.

Independente do resultado da audiência, a parte derrotada deve recorrer, e o processo continuar.

*Com informações do globo Esporte.com