O Atlético teve cinco atletas julgados pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), na noite desta quarta-feira, por conta de confusões no Atletiba do último dia 22 de abril. E segundo o advogado do clube, dr. Domingos Moro, o resultado foi satisfatório.

O lateral-esquerdo Héracles, o zagueiro Bruno Costa e o meia Marcinho (que prestou depoimento pessoalmente no tribunal), denunciados por conduta anti-desportiva, foram absolvidos por unanimidade, assim como o meia Paulo Baier, julgado também por conduta anti-desportiva e por tentativa de agressão contra arbitragem.

Somente o atacante Guerrón acabou punido pelo TJD-PR. Por 3 votos a 2, o equatoriano foi penalizado com duas partidas de suspensão, e como já cumpriu a automática após levar o cartão vermelho, terá que ficar de fora apenas do primeiro Atletiba da final do Campeonato Paranaense, neste domingo, na Vila Capanema.

Mas o departamento jurídico do Atlético já começa a trabalhar nesta noite em um efeito suspensivo para garantir a presença de Guerrón no clássico do final de semana. O dr. Domingos Moro confirmou que vai recorrer dessa decisão, em entrevista à rádio Banda B. O advogado conseguiu desqualificar a denúncia do atacante, passando do artigo 254 (agressão) para o artigo 250 (ato hostil), com pena bem mais amena.