Por João Pedro Alves

A derrota deste domingo (16) para o Cianorte, a terceira em seis rodadas do Campeonato Paranaense, fez com que o discurso do técnico Dejan Petkovic mudasse. Os elogios e o otimismo mostrados anteriormente, apesar de tropeços, deram lugar às cobranças. A atuação foi criticada e o resultado, que deixou o Atlético na vice-lanterna, já faz o sérvio colocar a vitória na próxima partida como obrigação.

(Foto: Divulgação/Atlético)

Petkovic: “Tivemos pequenas falhas que custaram os três pontos” (Foto: Divulgação/Atlético)

O principal alvo de críticas de Pet foram algumas atuações individuais. Nomes não foram citados, mas em um jogo que o setor defensivo foi o ponto fraco e possibilitou que o atacante Elton aparecesse livre para marcar dois gols o recado nem precisou de destinatário.

“Não entramos no jogo como deveríamos entrar. Tivemos falhas individuais e eles aproveitaram, com dois chutes certeiros do número 9. Tivemos pequenas falhas que custaram os três pontos. Mas agora não adianta reclamar ou lamentar”, desabafou o treinador rubro-negro após a derrota por 2 a 1.

Apesar de ter saído atrás no placar, o Atlético foi para cima e pressionou o Leão do Vale. Faltou poder de definição para que um resultado diferente fosse conquistado. Faltou repetir aquilo que já foi feito antes. “Não apresentamos o mesmo futebol que mostramos no jogo contra o Coritiba”, pontuou Petkovic, lembrando da goleada sobre o rival da última semana – a única vitória no Paranaense.

Mas como o próprio sérvio destacou, não adianta lamentar. O momento é de pontuar para deixar a zona do “torneio da morte” e melhorar os baixos 27,8% de aproveitamento. “Vamos esquecer este jogo e recuperar para que na quinta-feira (contra o Londrina, no Ecoestádio Janguito Malucelli) o time atue como no Atletiba. É nossa obrigação vencer e vamos assumir essa responsabilidade”, finalizou.

Notícias relacionadas:

Em tarde de Elton e defesa frágil, Atlético é derrotado por 2 a 1 pelo Cianorte