Por Rodrigo Dornelles com informações de Felipe Dutra

Fora de casa, contra um adversário complicado, uma grande vitória para entrar no G4 do Brasileirão. O Atlético consegue um ótimo resultado ao fazer 3 a 0 sobre o Cruzeiro no Mineirão. O técnico Paulo Autuori elogiou a solidez defensiva do Furacão, cobrou uma melhora na parte ofensiva e elogiou o meia Marcos Guilherme, um dos destaques da partida.

Contando com o goleiro Weverton bastante inspirado para evitar os ataques cruzeirenses, o Rubro-negro passou em branco novamente na parte defensiva. “A equipe está a trabalhar bem defensivamente. Precisamos melhorar muito nossa parte ofensiva, construção. Mas prefiro trabalhar uma equipe começando de trás, te dá solidez para fazer as coisas bem feitas na construção, no último terço”, comentou Paulo Autuori.

Paulo Autuori entende que precisa melhorar construção das jogadas. (Divulgação/ Atlético)

Paulo Autuori entende que precisa melhorar construção das jogadas. (Divulgação/ Atlético)

Apesar dos elogios de Autuori, as falhas da equipe também não passaram despercebidas pelo treinador, que comentou a relação desempenho-resultado. “É o que eu falo, podemos perder jogos, mas vamos perder como se perde fazendo com que o adversário seja melhor. Foi o jogo fora que o Weverton mais trabalhou, perdemos jogos que o Weverton trabalhou bem menos”, destacou o comandante.

Vencedor na noite desta segunda-feira (11), o Rubro-negro entra no G4 do Brasileirão. O técnico atleticano, entretanto, volta a ressaltar a necessidade de pensar no próprio desempenho antes da posição na tabela de classificação. “Não quero ninguém pensando em título, G4, sul-americana ou descenso, é a qualidade do trabalho que vai nos direcionar. Estamos razoavelmente focados, fazendo coisas bem feitas, outras nem tanto, como tivemos hoje”, analisou Autuori.

Um dos destaques da partida foi o meia Marcos Guilherme, que entrou na etapa final e participou de dois gols atleticanos. O jogador não vivia uma boa fase e foi elogiado pelo chefe. “Futebol te permite isso, um jogo ruim e três dias depois um outro jogo. Não adianta nada se não fizermos alguma coisa com isso. O Marquinhos a gente tem conversado, é um grande rapaz, tem um potencial enorme, precisa rentabilizar melhor suas características. Se faltou Olimpíada aqui, ele pode colher coisas maiores na frente. Copa do Mundo também seria um grande lance para muitos jogadores e foi aquilo que aconteceu. O mais importante é chegar com solidez. Que ele possa fazer de não ir às Olimpíadas uma mola propulsora para grandes coisas na carreira”, comentou Paulo Autuori.