Por Rodrigo Dornelles com informações de Felipe Dutra
Paulo Autuori descarta priorizar alguma competição. (Divulgação/ Atlético)

Paulo Autuori descarta priorizar alguma competição. (Divulgação/ Atlético)

Vira a chave, muda a competição, muda o regulamento. O Campeonato Brasileiro fica de lado por um instante e o Atlético se prepara para o confronto contra a Chapecoense pela Copa do Brasil. O embate é válido pela terceira fase da competição e tem seu jogo de ida nesta quinta-feira (21), na Arena da Baixada. Com o peso dos gols fora de casa, o técnico Paulo Autuori pede a manutenção da solidez defensiva da equipe.

Na visão do treinador, a equipe vem demonstrando uma boa postura na defesa, com exceção de alguns momentos de desatenção. E ele fala da importância de se manter forte no setor defensivo no confronto. “Copa do Brasil é diferente, os gols pesam. É importante manter a solidez defensiva que a equipe tem demonstrado, exceto em alguns momentos. Mas a equipe tem estado sólida defensivamente e é importante não sofrer gols em jogos como esse”, comentou Paulo Autuori.

Entrando em campo pela terceira fase da competição, o Furacão pode chegar às oitavas se avançar. Na fase seguinte, as equipes que disputaram a Libertadores entram na competição. Para Autuori, esse “reforço” valoriza” o torneio. “É uma situação que tem poucos anos, nas Libertadores que disputei não voltávamos para disputar a Copa do Brasil. Acho bom, valoriza a competição, grandes jogos, grandes equipes”, disse o técnico.

Com a Copa do Brasil em meio ao Brasileirão, o comandante atleticano descarta qualquer possibilidade de priorizar algum dos dois campeonatos. “Sou contra essa situação de priorizar uma competição. Muitas vezes a gente vê exemplos de que não se fica nem uma nem em outra, se perde uma, de repente a que deu prioridade, e isso tem consequências graves na outra. Então acho que a equipe tem que estar pronta para responder nas competições que estiver envolvida”, declarou Autuori.

Diante da Chape, Paulo Autuori terá pela frente um time treinado por Caio Júnior, com quem já trabalhou. “Eu tive o prazer de trabalhar com o Caio, ele como jogador, eu como treinador. Toda vez que a gente fala isso a idade já vem”, brica o técnico. “Foi um jogador muito inteligente, quem jogasse ao lado tinha que acompanhar suas tomadas de decisão, sempre com inteligência. Isso foi em 1989, 90, em Portugal. Depois fui reencontrá-lo no Catar, ele como treinador de um clube, eu em outro”, afirmou.

Atlético e Chapecoense começam a definir o classificado para as oitavas de final a partir das 21h desta quinta-feira (21), na Arena da Baixada. O jogo de volta acontece na semana seguinte, quarta-feira (27), às 19h30, na Arena Condá, em Chapecó.