Divulgação/Atlético Paranaense
Treinador elogiou postura do time nos desafios que a tabela tem imposto na reta final de turno

Cinco rodadas sem perder. Se no início do Campeonato Brasileiro os números surpreendiam negativamente, agora o Atlético não tem do que reclamar. Pelo menos não com relação aos resultados, já que nas últimas cinco rodadas o Rubro-negro venceu três vezes.O aproveitamento já chega a 73%, um dos mais positivos do campeonato. Nesta quarta-feira, o time bateu o Cruzeiro em casa por 2 a 1 com um gol deCleber Santana aos 44 do segundo tempo.

A recuperação, segundo o técnico Renato Gaúcho, se deve à obediência tática do grupo. “Quando a minha equipe entra em campo, não tem nenhum jogador em dúvida. Cada um cumpre muito bem seu papel e sabe exatamente o que tem que ser feito”, avalia o treinador, que destacou também o desempenho do time diante dos adversário difíceis desse fim de turno.

Ainda sem deixar a zona de rebaixamento porque depende de outros resultados, o Atlético não se preocupa com isso. Para Renato Gaúcho, é importante saber que o time se encontrou em campo. Para o próximo jogo, contra o América, também na Arena da Baixada, o treinador sabe quem convocar. “O torcedor mais uma vez foi importante é isso que a gente quer. A força da nossa torcida, junto com nosso grupo”, diz.

Substituições e improviso

O técnico só mexeu no time no segundo tempo. Sacou Edílson para a entrada de Wagner Diniz, Kléberson foi substituído por Adaílton e Edigar Junio, cansado, deu lugar a Fransérgio que jogou improvisado no ataque. “Falei pro presidente no vestiário: quem não tem cão, caça com gato. Já que eu não tenho um atacante de área, tenho que começar a inventar um”, alfinetou o treinador. Para Renato, o grupo ainda não está fechado, ao contrário do que afirmou o presidente Marcos Malucelli. “Se a gente conseguir esse jogador, a gente vai trazer, sim. O problema é encontrar”, finaliza.