Valquir Aureliano
Lopes quer preservar tranquilidade dos jogadores dentro de campo: “Não vamos passar nada para os jogadores, dentro de campo. Isto é improdutivo”

Mais que a responsabilidade de vencer as duas partidas que ainda tem pela frente no Campeonato Brasileiro, o Atlético precisa torcer por tropeços dos adversários diretos que tem na briga pela permanência na Série A. Dentro de campo, porém, o técnico Antônio Lopes pretende blindar o time e não divulgar os resultados das outras partidas enquanto o Furacão estiver em combate.

“Não vamos passar nada para os jogadores dentro de campo. Isto é improdutivo, levar pra dentro de campo os resultados de outros concorrentes nossos”, argumentou o técnico. “O jogador acaba se desligando da própria partida. O importante é eles ficaram ligados no transcorrer do jogo, para poderem produzir bem”, completou o treinador.

Como a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) marcou todas as partidas para o mesmo horário, o time terá que manter a concentração em campo para conquistar o resultado diante do Coelho. Ceará e Cruzeiro se enfrentam em Fortaleza e o resultado da partida tem ligação direta com o futuro do Furacão no campeonato.

Matemática salvadora

De calculadora na mão, o Furacão, com 38 pontos, é o 18º colocado, empatado em número de pontos com o Vozão. Assim, um bom resultado no Presidente Vargas seria um empate dos dois rivais combinada, claro, à uma vitória rubro-negra em Uberlândia.

Mesmo rebaixado, o América-MG tem mostrado motivação extra para bater o Furacão. O motivo seria um suposta rixa com Lopes, que deixou o comando do Coelho no meio da temporada para assumir o Atlético. “Por já estarem rebaixados, matematicamente, isso dará a eles maior tranqüilidade durante a partida. Com isso, a tendência será eles virem para cima, atacando constantemente, sem muita preocupação em se defender. Acredito que eles devem vir para cima mesmo”, explicou o Delegado.