Bergson marcou o primeiro gol pelo Atlético logo na estreia na Arena da Baixada. (Geraldo Bubniak/Estadão Conteúdo)

O atacante Bergson manteve o bom desempenho da temporada e marcou o primeiro gol com a camisa do Atlético logo em sua estreia na Arena da Baixada. E quem esteve presente no estádio foi Efraim Mendonça, pai e empresário do jogador, que comemorou o bom começo do jogador em seu novo clube.

“Posso dizer que fiquei muito feliz. Eu já esperava a estreia dele com gol porque desde 2011 estou presente nas estreias dele e sempre faz um gol. No Paysandu, em 2017, ele marcou dois gols”, declarou o pai de Bergson, em conversa com a Banda B.

Bergson estreou pelo Rubro-Negro na primeira fase da Copa do Brasil contra o Caxias. Já na vitória por 5 a 4 contra o Tubarão, o camisa 30 entrou no intervalo e precisou de apenas seis minutos para balançar as redes. O gol foi o suficiente para o jogador cair nas graças da torcida.

Logo após a estreia, o atleta declarou que espera continuar em alto nível para ajudar o Atlético durante todo o ano. “É bom porque quando a gente fica muito tempo treinando, não vê a hora de jogar. Hoje o que jogador mais quer é treinar para jogar e não apenas treinar. Eu também penso assim, vim para o Atlético para ter sequência no que estava fazendo e quero sempre estar em alto nível para ajudar”, disse.

Entretanto, o atacante preferiu não estabelecer uma meta de gols para 2018. “É difícil falar em número. Só faz gol quem está em campo e jogando. Vim para o Atlético para dar sequência no que fiz no ano passado. Não me acomodei nos números e quero ajudar o Atlético. Se não for com gol, vai ser com carrinho, me jogando e dedicando para os meus companheiros. Estou muito feliz”, comentou.

 No ano passado, Bergson 28 gols e foi o terceiro maior artilheiro do futebol brasileiro, atrás somente de Henrique Dourado e Fred. O atacante marcou 16 vezes apenas na Série B e foi o artilheiro da segunda divisão. Além disso, marcou o gol do título estadual do Paysandu contra o rival Remo.