Por Esporte Banda B
Torcida do Timão manifestou apoio à organizada do Atlético. (Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians)

Torcida do Timão manifestou apoio à organizada do Atlético. (Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians)

O desentendimento entre a principal torcida organizada do Atlético, Os Fanáticos, e o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mário Celso Petraglia, ganhou novo capítulo nesta quarta-feira (3). A principal torcida do Corinthians, adversário atleticano, manifestou apoio à Fanáticos em nota oficial em uma rede social.

A torcida Gaviões da Fiel emitiu um comunicado engrossando os protestos atleticanos contra Petraglia e as proibições de utilização de materiais e adereços da torcida na Arena da Baixada. A organizada ainda citou o alto preço dos ingressos pago pelos torcedores.

Confira a nota oficial da Gaviões, na íntegra:

NOTA OFICIAL SOBRE AS PROIBIÇÕES NA ARENA DA BAIXADA

Hoje o Corinthians enfrenta o Atlético-PR na Arena da Baixada, mas o jogo já começa com um um gosto ruim e para ambas as torcidas.

Infelizmente, sob os mandos e desmandos do dirigente Mário Celso Petraglia, a festa no estádio vem sofrendo um verdadeiro atentado. E o que mais nos assusta, é perceber que tais proibições vão de encontro com o próprio Estatuto do Torcedor (art. 13-A), que diz que somente pode ser impedida a entrada de uma torcida organizada, identificada como tal, diante de decisão judicial – o que não aconteceu nesse caso.

Vemos refletida no Sr. Petraglia, a imagem do clássico dirigente ultrapassado e retrógado que hoje toma frente do nosso futebol.

Os Gaviões da Fiel, amparado pelo Estatuto do Torcedor, questiona os órgãos responsáveis sobre a coerência e base de tais proibições no estádio, sendo elas pautadas única e exclusivamente pelas vontades próprias de um dirigente em específico. Vontade essa recheada de idéias pré concebidas e generalizatórias, diga-se de passagem, que não surtam efeito algum sobre qualquer que seja a justificativa da proibição.

Não podemos nos esquecer também da importância dos torcedores, que antes de mais nada, consomem o espetáculo. E não pagam barato por isso, aliás.

Para a partida de hoje, por exemplo, o valor mais barato destinado para a torcida do Corinthians, é de R$ 100 – mais de 10% de um salário mínimo.

Nos colocamos contrários e resistentes a qualquer que seja o representante de ideais elitistas e higienistas, mas ao mesmo tempo afirmamos estarmos a disposição para discutirmos novas medidas e caminhos para o futebol, sem que acima da paixão pelos clubes, sejam postos os interesses financeiros de sempre.

Apesar das várias barreiras e tentativas de nos desestimular, nossa caravana não para e, dentro de pouco tempo, estaremos novamente nas arquibancadas para apoiar e impulsionar o Sport Club Corinthians Paulista. E assim sempre será!

// Gaviões da Fiel Torcida – Contra o futebol moderno \