Antes de dar início ao julgamento do goleiro Rodolfo, do Atlético, que está sendo condenado por ter caído no dopping com o uso de cocaína, o advogado Domingos Moro garantiu que o clube está fazendo de tudo para que ele deixe de ser um doente.

A preocupação Rubro-Negra, segundo Moro, é que ele deixe de ser viciado para voltar a jogar. “Nós estamos tentando fazer o Rodolfo deixar de ser um doente, o que ele é hoje, para ele voltar a praticar sua profissão”, garantiu Domingos Moro, advogado do clube e do jogador.

Para Moro, cocaína acaba não sendo um dopante, porém é proibido. “O dopping por cocaína, ele não é dopping, pois esta droga não é um elemento dopante, mas é proibido”, contou Domingos.

Segundo ele, o goleiro irá assumir o vício perante o juiz. “O Rodolfo irá assumir, aqui no tribunal, que ele é um viciado e usa a cocaína desde os 16 anos com assiduidade”, lembrou Moro.

A parte mais importante deste julgamento, foi a própria descoberta do vício do jogador, já que desta forma, ele poderá aprender. “Ele deu sorte de ser pego no doping, porque ele está tendo a chance de se recuperar como ser humano”, finalizou.