Por Guilherme Coimbra

Nikão atuou em 37 partidas pelo Furacão em 2017 (Divulgação/Atlético)

Um dos melhores jogadores do Atlético no primeiro semestre de 2016, o meia Nikão teve uma história completamente diferente na reta final da temporada. Convivendo com uma lesão na coxa direita, o jogador teve que superar esse obstáculo e ficou três meses afastado dos gramados.

O retorno à titularidade veio apenas na partida contra o Flamengo, na última rodada do Brasileirão. “Foi um ano difícil pela lesão que tive e fiquei muito tempo sem atuar. Mas pude encerrar o ano jogando e fico feliz por conquistarmos a vaga na Libertadores, que coroou nossa temporada de 2016”, disse Nikão em entrevista ao site oficial do Atlético.

Com as dificuldades da lesão, o jogador teve que buscar a superação e tomou como lição esse tempo afastado dos gramados. “Foi um aprendizado enorme. É difícil para qualquer jogador ficar um tempo afastado. Mas tive muitas pessoas ao meu lado e toda a estrutura do Atlético. Isso me ajudou na recuperação, porque não foi uma lesão simples. Aprendi muito e será importante na minha carreira”, destacou.

Mesmo com estes obstáculos, a temporada de 2016 foi especial para Nikão. O jogador conquistou o título Paranaense e a vaga na Libertadores. E, para 2017, a expectativa é de um ano ainda melhor. “Este ano conquistamos o Campeonato Paranaense e uma vaga para a Libertadores. A minha expectativa para 2017 é das melhores. Que possa ser um ano bom, não só para mim, mas para o Atlético Paranaense. Acredito que podemos fazer uma ótima temporada”, finalizou.