Por João Pedro Alves e Felipe Dutra

Assim como na estreia contra o The Strongest, o atacante Adriano novamente chamou a atenção na derrota do Atlético para o Vélez Sarsfield na noite desta terça-feira (25) em Buenos Aires, na Argentina. Desta vez, porém, não por um motivo positivo: não gostou da demora para ser colocado no jogo e esbravejou ao entrar apenas depois que o placar já marcava 2 a 0 para a equipe adversária.

Durante boa parte da partida, o Imperador pôde ser visto com a cara fechada no banco de reservas. E só piorou quando foi chamado pelo técnico Miguel Ángel Portugal para substituir Ederson, questionando a decisão do espanhol com um “só agora?” que mostrou toda sua insatisfação.

Apesar de todas as manifestações da estrela do elenco rubro-negro, o treinador tratou de negar qualquer problema maior logo após o apito final no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires.

“Eu penso que com o Adriano temos que ter calma e tranquilidade para quele possa fazer boas coisas para o time mais para frente”, disse Portugal, justificando o porquê da demora. “Ele já jogou alguns minutos na primeira partida e agora entrou de novo. Ele está com muita alegria e muita vontade de jogar”, completou.

O que resta é aguardar se as reclamações de Adriano gerarão mudanças, se Portugal passará a colocá-lo mais tempo nos jogos. A dúvida será sanada apenas no dia 14 de março, quando o Atlético volta a jogar pela Libertadores contra o Universitario em Lima, no Peru.

Notícias relacionadas:

Sem força no ataque, Atlético perde jogo e liderança para o Vélez na Argentina