Por Pedro Melo com informações de Wellington Campos

Petraglia (Banda B)

Petraglia recebeu suspensão em agosto por xingamento durante o Atletiba da final do Campeonato Paranaense. (Banda B)

O presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mario Celso Petraglia, e o vice-presidente, Márcio Lara, foram absolvidos em julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por supostamente terem descumprido uma punição de 30 dias imposta após xingamentos da dupla durante a primeira partida da final do Campeonato Paranaense.

De acordo com a denúncia, Petraglia e Lara participaram da reunião do Conselho Deliberativo do Atlético em 27 de agosto, período em que estava suspenso. A dupla foi julgada, em outubro, pelo TJD-PR, e condenada a multa de R$ 5 mil e mais 90 dias de suspensão. Entretanto, ambos recorreram e reverteram o resultado no STJD.

Em entrevista à Banda B, o advogado do Rubro-Negro, Domingos Moro, mostrou surpresa com a denúncia e ressaltou que foi um caso inédito no STJD. “Mário Celso Petraglia e Márcio Lara foram suspensos por um acontecimento no primeiro Atletiba da final. Esse processo foi julgado no Paraná, veio para o Rio de Janeiro e foi mantida a suspensão. Neste período, houve uma reunião do Conselho Deliberativo com a presença de ambos e teve uma denúncia no Paraná que estariam descumprindo uma decisão da justiça desportiva”, explicou.

Moro ainda declarou que os dois poderiam ser até banidos do futebol caso recebem a condenação máxima. “Nós conseguimos vencer em primeiro grau e fomos surpreendidos com recurso da procuraria, onde perdemos pela totalidade dos votos. Viemos ao plano do STJD buscando a reforma da decisão que os punia por mais 90 dias e pela reincidência os eliminaria do futebol. Em um julgamento emocionado e técnico, conseguimos dar a esses dois dirigentes a absolvição”, disse.