Agência Lance
Atacante foi pego no antidoping por uso de cocaína e, desde então, cumpre suspensão preventiva no futebol uruguaio

Contrariando os rumores que envolvem o doping do atacante Santiago García, o presidente do Atlético, Marcos Malucelli, negou que o Furacão tenha interesse em devolver o atleta ao Nacional do Uruguai. Em entrevista à Rádio 1010, de Montevidéu, o mandatário rubro-negro disse que tem esperanças na adaptação de Morro no futebol brasileiro e que aguarda a definição das autoridades uruguaias quanto à punição do jogador.

“O Atlético Paranaense não pensou em devolver o jogador em nenhum momento. Nós temos esperanças de que ele possa fazer aqui o mesmo que fez no Nacional: muitos gols. Temos que ter um pouquinho mais de paciência para que se adapte”, comentou Malucelli. Quando ao contrato de Morro García, que ainda tem uma parcela a ser paga, o presidente disse que o clube seguirá tratando normalmente com o clube uruguaio.

“No que se refere ao contrato do Morro, uma vez que foi firmado, deve ser cumplido, assim nós temos feito em toda nossa história, nunca deixamos de pagar nenhuma obrigação. Vamos pagar o que se deve. Não sabíamos que existia esse problema pendente. Não temos interesse em devovler o Morro nem cancelar o contrato, mas se ele for suspenso e não puder, aí veremos”, afirmou o presidente.

Com a presença de um advogado em Montevidéu, o Furacão já deixou de escalar Morro García, pelo menos enquanto toda a questão punitiva do doping não for resolvida. “Nosso advogado vai tentar tomar conhecimento do doping e verá se há ou não suspensão, se está impedido de jogar no Brasil ou se a pena se aplica só ao futebol uruguaio”, emendou Malucelli, comentando fato de não ter sido informado sobre a pendência do exame antidoping do jogador no ato da contratação.

Informações do Ovación.