Os cinco jogadores do Atlético que foram denunciados por confusões no último Atletiba, em 22 de abril, vão ser julgados nesta noite pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), a partir das 19h. Como todos foram relacionados para a partida de hoje, contra o Cruzeiro, eles não estarão presentes para participarem de suas defesas.

A Procuradoria do Tribunal denunciou os seguintes atletas do Furacão:o zagueiro Bruno Costa, o lateral-esquerdo Héracles, os meias Marcinho e Paulo Baier, além do atacante Guerrón. Todos serão defendidos pelo advogado do clube, dr. Domingos Moro, que há dias vêm trabalhando nesses casos.

O equatoriano é quem corre mais riscos de ser punido pelo tribunal. Guerrón recebeu o vemelho direto ainda no primeiro tempo do clássico por ter agredido Lucas Mendes em um lance sem bola. Ele foi denunciado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): 254-A (agressão) e 243-F (ofensa, pois o árbitro relatou na súmula que ele teria agredido verbalmente um dos bandeirinhas da partida).Pelo artigo 254-A, Guerrón pode pegar de um a doze jogos de punição, enquanto que o artigo 243-F prevê pena de quatro a seis jogos, além de multa de R$ 100 a 100 mil.

Atletas são denunciados por conduta anti-desportiva

A denúncia aos outros quatro jogadores do Atlético também veio do lance da expulsão de Guerrón. O meia Paulo Baier foi enquadrado em dois artigos: 258 (conduta anti-desportiva, com pena de um a seis jogos) e 254-A (agressão contra a arbitragem, com punição de até 180 dias). Mas, no caso do maestro, a pena nesse último artigo pode ser reduzida pela metade, porque foi denunciada apenas como tentativa de agressão (artigo 157 do CBJD).Marcinho, Héracles e Bruno Costa vão ser julgados pelo artigo 258, o mesmo que Paulo Baier, com risco de pegarem de um a seis jogos de suspensão.