O goleiro Rodolfo, do Atlético-PR, irá falar hoje, pela primeira vez, sobre o resultado de seu exame antidoping que apontou o uso de cocaína. A entrevista coletiva irá acontecer no CT do Caju, na tarde desta quinta-feira. Rodolfo está suspenso por 30 dias e, neste período, prepara sua defesa. Segundo o presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Flávio Zveiter, o goleiro pode ser punido em até dois anos de suspensão pelo uso da droga.

Nos bastidores, fala-se da possibilidade do Atlético-PR encaminhar o jogador para internamento em uma clínica de tratamento para dependentes químicos, logo após a entrevista coletiva.Se isso se confirmar, seria uma demonstração de que o clube resolveu “acolher” o atleta, como pediu o técnico Jorginho, logo que o caso se tornou público. O treinador declarou que iria tratar Rodolfo como filho para que ele dê a volta por cima, citando o drama familiar que viveu em 2003 quando o filho se revoltou com a morte da tia e, para não perdê-lo para as drogas, largou tudo para ficar em casa ao lado dele.

Rodolfo foi flagrado no antidoping após a derrota do Rubro-Negra para o CRB, no dia 9 de junho, pela quarta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O jogador de 21 deve ser julgado pela Comissão Disciplinar ainda neste mês e pelo Pleno do STJD logo na sequência.