Ouça o áudio

Com muito sofrimento, como devem ser todos os confrontos até o fim do campeonato, o Atlético conseguiu vencer a primeira das quatro batalhas que restam para tentar a permanência na Série A. Disposto em campo, o Furacão apostou a vida e venceu o São Paulo por 1 a 0, com gol de Guerrón, marcado ainda no primeiro tempo. O artilheiro da equipe com cinco tentos deixou o campo sob aplausos, tanto por garantir o placar salvador, quanto por atormentar a defesa tricolor no jogo. (Ouça o gol de Guerrón na narração de Jaques Santos)

Com o resultado, o Atlético vai a 37 pontos, assume a 17ª colocação e fica a apenas um ponto de deixar a zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o time aposta a alma e a sobrevivência no jogo contra o Cruzeiro, em Sete Lagoas.

Atacar e resolver

A pressão de vencer foi amiga do Atlético na partida decisiva contra o São Paulo. Consciente de que qualquer resultado diferente da vitória poderia deixar as chances de permanecer na Série A muito distantes, o Furacão partiu pra cima do time de Leão e, na vontade, foi dono das ações de ataque no primeiro tempo.

Ágil no meio campo, o time se livrou bem da marcação empregada pelo Tricolor Paulista e o gol não demorou a sair. Em bonita jogada, Marcelo Oliveira mandou rasteiro, Nieto fez o corta-luz e a bola sobrou para Guerrón que, na cara do gol, não desperdiçou e abriu o placar aos 10 minutos.

O equatoriano ainda acertou um chute de longa distância, mas foi parado pela boa defesa de Rogério Ceni. O São Paulo chegou com perigo aos 41, quando Fernandinho recebeu na área e foi desarmado pelo carrinho de Gustavo. Os jogadores do time paulista reclamaram pênalti, mas o árbitro nada marcou.

Goleiros fazem a diferença

Afiada, a dupla gringa do ataque rubro-negro voltou igualmente ligada para o segundo tempo. Logo aos 3 minutos, Nieto caprichou na batida e obrigou Ceni a mandar pra escanteio. O goleiro são-paulino também fez milagre ao defender a cabeçada de Manoel. Pouco depois, foi a vez de Renan Rocha decidir: Rivaldo lançou Jean que bateu colocado e o goleiro atleticano evitou o gol em uma importante defesa.

E ainda que o São Paulo chegasse com mais perigo que na etapa inicial, o Furacão continuou soberano no meio campo e fez dos cruzamentos a sua principal arma. Se na frente, sobrava disposição, atrás, tudo também estava bem. Rivaldo chutou firme, Renan espalmou e Héracles mandou a bola pra longe.

O jogo era agitado, mas o Furacão conseguiu segurar o resultado e deixou o campo com a sensação de estar a apenas um ponto de sair da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o Rubro-negro tem mais uma batalha contra o Cruzeiro, adversário direto na luta contra a Série B, em Sete Lagoas.