Depois de empatar em 2 a 2 o jogo de ida, na Vila Capanema, o Atlético terá que vencer o Palmeiras, na noite desta quarta-feira, para conquistar pela primeira vez na história uma vaga na semifinal da Copa do Brasil. Empate em 0 a 0 ou 1 a 1 classificam o Porco, enquanto que um novo resultado de 2 a 2 leva a decisão para os pênaltis.

Ciente da difícil missão do Rubro-Negro na Arena Barueri, o técnico Juan Carrasco vai armar a equipe de maneira mais cautelosa, com dois volantes, no esquema 4-4-2, mas sem abrir mão de atacar, já que somente a vitória classifica o Furacão com tranquilidade.

Na escalação atleticana, as novidades são o retorno do lateral-esquerdo Héracles, recuperado de dores no tornozelo, e as presenças do atacante Bruno Mineiro e do volante Alan Bahia, que hoje completa 350 jogos com a camisa do Furacão. O atacante Guerrón, com dores musculares, não treinou, mas viajou para Barueri e vai para o jogo. Edigar Junio fica no banco de reservas.

“Sempre falamos que trocamos os jogadores, mas não a ideia, a proposta. O Palmeiras já demonstrou aqui, jogando de visitante, que é uma equipe muito boa, com bons jogadores, com uma proposta de jogar para ganhar. Nós jogando sempre da mesma maneira: com precaução quando não tem a bola e buscando as chances quando tem”, afirmou Juan Carrasco.

Já do lado palmeirense, a grande baixa é o atacante Barcos, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Luan e Betinho disputam uma vaga na equipe do técnico Luiz Felipe Scolari.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X ATLÉTICO-PR

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data: 23 de maio de 2012, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (Fifa-MG) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)

PALMEIRAS: Bruno, Cicinho, Maurício Ramos, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vitor e Valdivia; Mazinho (Luan) e Betinho.
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ATLÉTICO-PR: Rodolfo; Pablo, Manoel, Renan Foguinho e Heracles; Deivid, Alan Bahia, Zezinho e Martín Ligüera; Guerrón e Bruno Mineiro.
Técnico: Juan Carrasco