Por Rodrigo Dornelles com informações de Felipe Dutra

Uma convocação de última hora, uma substituição por lesão, e o destino de Weverton mudou completamente. O goleiro do Atlético foi chamado pelo técnico Rogério Micale para ser o goleiro da seleção brasileira na Olimpíada. Até a final, passou praticamente sem ser testado, mas tudo isso parecia estar em um roteiro com um desfecho inesquecível para o atleta. Na decisão, boas defesas. Nos pênaltis, a chance de entrar para a história. Ao defender a quinta cobrança alemã, Weverton foi decisivo para a conquista da inédita medalha de ouro. Mas a seleção olímpica agora já ficou para trás, o goleiro foi convocado por Tite para a principal e quer ser firmar na equipe para buscar um novo sonho, a Copa do Mundo.

Palavras, pelo menos para Weverton, não são suficientes para descrever o momento que o goleiro vive após o título olímpico. “Parece que estou vivendo um sonho que não acordei ainda. Muito feliz, em palavras vai ser difícil resumir. Em menos de um mês minha vida mudou totalmente. Até então era jogador do Atlético, hoje jogador da seleção, campeão olímpico, as coisas mudaram muito, graças a Deus para melhor”, comentou o jogador.

Weverton tem novo objetivo, a Copa do Mundo. (Lucas Figueiredo/ MoWa Press/ CBF)

Weverton tem novo objetivo, a Copa do Mundo. (Lucas Figueiredo/ MoWa Press/ CBF)

Convocado de última hora para substituir Fernando Prass na Olimpíada, o goleiro entende que o jogo contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte, em que foi o melhor em campo com uma atuação de luxo, foi fundamental para seu chamado. Isso porque tanto Micale, quanto Tite estavam presentes no estádio assistindo à partida, semanas antes da sua convocação. “Fiz outros bons jogos pelo Atlético, mas pelo Tite estar, o Micale também, acho que pesou. Acho que foi um jogo perfeito, dentro das características do futebol moderno, de jogar com pé, sair rápido do gol, dar cobertura ao goleiro, parece que Deus preparou tudo certo, ‘faz tudo nesse jogo aí que nesse os caras estão de olho’, então aproveitei a oportunidade, fiz o que tinha que fazer e deu tudo certo”, avaliou Weverton.

Seleção olímpica, no entanto, já é passado para Weverton. O goleiro subiu de patamar dentro da equipe brasileira ao ser convocado por Tite para as suas primeiras partidas no comando da seleção, pelas Eliminatórias. Presente em mais uma lista, agora no time principal, o goleiro rubro-negro já tem novo objetivo traçado, a Copa do Mundo. “Acho que eu sonhei em estar na seleção, cheguei, agora é buscar mais, se firmar, manter, até porque é a primeira convocação do Tite, ninguém tem lugar garantido, agora é fazer o seu trabalho, o seu melhor para ganhar seu espaço. Agora o sonho é estar na Copa do Mundo, é estar lá, fazer parte da seleção, agora que me deram oportunidade, vou fazer de tudo para estar lá e realizar o grande sonho de estar em 2018”, projetou o atleta.

Na seleção principal, o jogador atleticano e seus companheiros terão a missão de buscar vitórias para colocar o Brasil entre os classificados para o Mundial da Rússia. A conquista do ouro, entende o goleiro, além do novo trabalho de Tite, ajudam a mudar a visão da torcida em relação à seleção. “É um momento de embalar nas Eliminatórias, o Brasil hoje não está entre os classificados, mas um novo treinador, novo trabalho, dá ânimo. Acho que o momento do futebol brasileiro mudou, até então era desconfiança, não trazia confiança e motivação ao torcedor. Hoje as coisas mudaram, o Tite tem todo o respaldo do torcedor, acho que quase o Brasil inteiro concordou com ele no comando, acabamos de ser campeões olímpicos, o astral mudou, deu uma levantada no astral”, afirmou Weverton.

Individualmente, a missão de Weverton pela titularidade na equipe de Tite será desbancar dois companheiros que já viraram figurinhas carimbadas nas convocações. Alisson, da Roma, e Marcelo Grohe, do Grêmio, são os outros goleiros chamados. “A disputa no gol, essa bronca vai ser para Taffarel e o Tite resolverem. São três grandes goleiros, como o Brasil tinha tantos outros que poderiam estar na seleção. Nós três temos que aproveitar a oportunidade que foi dada de sermos os primeiros convocados pelo Tite, aproveitar a oportunidade, brigar, quem jogar com certeza vai ajudar a seleção”, disse o camisa 12 atleticano.