Valquir Aureliano
Artilheiro do time no Brasileiro, com quatro gols, Marcinho é um dos jogadores que estava em campo na vitória por 3 a 1 sobre o Timão em 2009

O Atlético tem parada dura na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Corinthians. Contraposta à dificuldade, porém, está o retrospecto dos confrontos nos quais é o equilíbrio que dita o ritmo. Desde 1968, os dois times se enfrentaram 32 vezes e, delas, o Furacão venceu 11, empatou 11 e perdeu dez vezes. Já no Pacaembu, estádio da próxima partida, foram 12 confrontos e, por lá, o Furacão costuma ser um visitante indigesto.

“Entramos sem medo de jogar e isso surpreendeu o Corinthians. É com esse mesmo pensamento que teremos que entrar em campo no próximo domingo”, lembra o meia Marcinho, ao falar da última vitória do Atlético no estádio corinthiano, em 2009, sob o comando de Antonio Lopes por 3 a 1.

De remanescentes do time estão Marcinho, Manoel e Paulo Baier, autor de um dos gols na vitória de dois anos atrás, presenças garantidas em campo na partida de domingo (13). Para o meia, o Atlético precisa segurar a ansiedade nos minutos iniciais, quando pressão do Timão deve ser mais forte. “Isso deixaria o Corinthians inseguro”, analisa. “O Corinthians deixa jogar e vamos ter o retorno de jogadores como o Paulo Baier e o Cleber Santana, o que é muito bom”, emenda.

E é apegado aos números favoráveis que o Furacão vai a São Paulo enfrentar o Corinthians, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, no próximo domingo (13), às 17h. “Dá sim [para vencer]. Vamos com esse pensamento até porque pelas estatísticas do Brasileirão, temos uma vitória a mais que eles”, diz Marcinho.