A chegada do técnico Renato Gaúcho foi realmente um divisor de águas para o Atlético. É porque, após nove partidas sob comando do treinador, o Furacão pulou da lanterna para a 16ª colocação do Campeonato Brasileiro, ficando pela primeira vez fora da zona do rebaixamento.

Renato Gaúcho já soma 40 dias de trabalho no Furacão, com quatro vitórias, três empates e apenas duas derrotas, totalizando um aproveitamento de 55%. Na Arena da Baixada, o treinador não sabe o que é perder: Foram três vitórias e dois empates no estádio rubro-negro (73% de aproveitamento). Uma campanha muito boa, que tirou o Atlético da última colocação do campeonato para a primeira posição fora da zona da degola.

O Furacão havia somado apenas um ponto antes da chegada de Renato Gaúcho, e chegou a ter oito pontos para o primeiro time fora da zona do rebaixamento, diferença que foi sendo tirada a cada rodada. O rubro-negro, aliás, está invicto há cinco jogos e amanhã volta à campo para enfrentar o lanterna América-MG, a partir das 18h, na Arena da Baixada.

“Quando assumi, o time tinha um ponto em 24 disputados. O grupo estava abalado demais no aspecto psicológico e, além disso, mal física e tecnicamente. Aos poucos fomos reconstruíndo tudo e as coisas estão dando certo. Mas ainda temos aspectos a evoluir. Podemos melhorar – e muito – o nosso desempenho. O grupo tem qualidade e está ganhando confiança a cada partida”, disse Renato Gaúcho.

Para o treinador, a arrancada do Furacão no Brasileiro só foi possível graças à dedicação dos jogadores atleticanos. “Essa transformação só está sendo possível porque os jogadores estão se esforçando demais, se entregando e lutando até os últimos segundos dos jogos. Tenho um grupo que não se entrega nunca e isso é muito bom”, completou Renato Gaúcho.