Divulgação/Atlético Paranaense
Disputa pela vaga: Morro García pode perder condição de titular para o jovem Edigar Junio

O mistério na escalação do Atlético que enfrenta o Cruzeiro nesta quarta-feira (17) parte do conceito de grupo, segundo a visão do técnico Renato Gaúcho. Mais que talentos isolados, o técnico destaca a liga que o elenco conseguiu conquistar até se tornar unido e ter mais personalidade no campeonato. No meio campo, os retornos de Cleber Santana e Kléberson são praticamente certos e a única alteração deve ser vista no ataque, com a entrada do prata da casa Edigar Junio, autor do segundo gol do Furacão sobre o São Paulo.

“Todo jogador que está aqui, faz parte do grupo e tem oportunidade. O que eu quero é isso: não importa se vai começar jogando ou no banco, importante é a entrega do grupo”, discursa o treinador Renartoi Gaúcho, direcionando bem os elogios para o jovem atacante. “Todo mundo trabalhando forte e o Edigar é um desses jogadores”.

Se Morro García não vem correspondendo e nas nove partidas em que entrou na condição de titular, teminou substituído, o jovem mostra vontade de concorrer à vaga do uruguaio. “Ser titular com a torcida perto da gente é melhor ainda, dá mais inspiração, dá mais força”, conta o atacante, que já marcou dois gols no Campeonato Brasileiro. “Todo mundo sabe que a nossa força é na Arena, a gente tem que contar com isso”, aponta o jogador.

Com o meio campo novamente calibrado, o time que conquistou doze dos 24 pontos que já disputou sob o comando de Renato, deve, segundo ele, ter mais classe na criação. “São jogadores que vem subindo muito de produção desde a mionha chegada”, afirma, referindo-se a Cleber Santana e Kléberson, à disposição após cumprirem suspensão automática. “Esses jogadores são experientes, dão um toque refinado pra nossa equipe e passam tranquilidade”, completa.

O Atlético enfrenta o Cruzeiro nesta quarta-feira, às 19h30, com transmissão da Banda B e narracão de Jaques Santos.