Em entrevista à rádio Banda B, no Balanço Esportivo da última sexta-feira, o presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, criticou o comportamento da diretoria do Atlético que, segundo o mandatário coxa-branca, não respeita a instituição Coritiba quando o assunto é um possível aluguel do Couto Pereira enquanto a Arena da Baixada está em obras para a Copa do Mundo de 2014.

O diretor de marketing do Atlético, Mauro Holzmann, rebateu as declarações do presidente rival e garantiu que a diretoria rubro-negra procurou sim o Coritiba para negociar o aluguel do estádio coxa-branca. “Houve um início de negociações com o intuito da locação do Couto Pereira. A Federação Paranaense de Futebol (FPF) tentou fazer uma intermediação e não foi feliz. Eu usei do bom relacionamento que tenho há anos com o Vilson. Liguei pra ele e fomos a uma reunião na casa do dr. VIlson, eu e o Petraglia, quando estava começando o Campeonato Paranaense”, explicou Holzmann, em entrevista ao programa Esportes Banda B News.

De acordo com o dirigente do Furacão, nessa reunião entre os dois clubes, o Atlético expôs seu interesse em alugar o Couto Pereira, e prontamente, Vilson Ribeiro de Andrade achou ser possível que isso acontecesse. “Mas ele disse que estava sendo muito pressionado pelo Conselho e pela torcida. A gente entendeu porque a cabeça do torcedor é muito passional. Nessa reunião, nós combinamos de ir juntos à CBF, que faria o papel de requisitar o estádio, justamente para diminuir a pressão em cima do presidente do Coritiba. Saímos da casa do Vilson bastante animados, com a reunião já marcada na CBF na próxima semana”, completou.

Passados alguns dias, Holzmann disse que o presidente alviverde pediu para desmarcar a reunião na CBF, pois estava com problemas particulares. Nesse meio tempo, houve um encontro entre os departamentos financeiros dos dois clubes. “Houve uma solicitação de valores muito altos pelo aluguel do estádio. Mas isso nem foi levado em consideração, porque primeiro chegaríamos a um acordo na CBF. Para nossa surpresa, na véspera da reunião, recebemos um SMS dizendo que o Coritiba dava por encerrada as negociações porque a pressão estava muito grande e nem mais a reunião na CBF eles queriam que acontecesse”, explicou o diretor de marketing.

Demonização do Atlético

Segundo o dirigente atleticano, as recentes declarações de Vilson Ribeiro de Andrade tem distorcido o que realmente aconteceu e vem causando certa demonização do Rubro-Negro perante sua torcida. “Nós fomos atrás do Coritiba para que tudo acontecesse de maneira civilizada. Isso de dizer que o Atlético não respeita, não procurou, é mentira. Foi o Coritiba quem não quis mais negociar. Já passou dos limites essa história de que o Atlético é o demônio e o Coritiba é o bonzinho”, finalizou Mauro Holzmann.

Carta no site oficial

Uma das atitudes que irritou o mandatário do Coritiba foi um texto publicado no site oficial do Atlético, alguns dias antes do Atletiba decisivo do Campeonato Paranaense, em que o clube rubro-negro fazia algumas ironias com relação à história do rival. Holzmann aproveitou o espaço na Banda B para explicar o intuito dessa publicação: “Isso não foi uma carta, foi um anúncio publicitário veiculado na web, com uma provocação sadia. Não tem nenhuma ofensa ali, era apenas para mexer com o torcedor”.