Valquir Aureliano
Decisivo contra o Ceará, Paulo Baier é, novamente, aposta de criação do time contra o Santos

A oito rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, o Atlético faz as contas, mas também espera repetir o fim de primeiro turno que fez em 2011 para escapar da degola. Contra o Santos, que poderá ter a volta de Paulo Henrique Ganso no meio campo, o time de Antônio Lopes terá apenas uma modificação: Wendel vai ganhar uma nova oportunidade entre os titulares no lugar de Marcelo Oliveira suspenso.

Mais que apoiar o ataque, será do volante a missão de tentar frear o atacante Neymar, vice-artilheiro do Peixe com sete gols. “O Neymar já mostrou que é fora de série, excepcional, talentoso e o mundo inteiro já sabe disso. A gente vai ter que ter cuidado com ele, mas não vou mandar marcar individual, não”, avisa o Delegado. “A gente tem que marcar forte em cima dele, dentro do setor, basicamente pelo lado esquerdo”, aponta.

Vencer o Santos, no Pacaembu representa para o Furacão a chance de respirar. Isso porque o Ceará, que amarga um jejum de cinco rodadas sem vencer, vem em queda livre e tem apenas um ponto de vantagem para o Rubro-negro, 17º colocado do Brasileirão. Na torcida contra Atlético-MG e Ceará, o Atlético, com 31 pontos, pode até deixar a zona de rebaixamento na próxima rodada em caso de vitória sobre o time de Muricy Ramalho.

E se depender do otimismo do comandante, os três pontos estão mais próximos da conta atleticana do que se pode imaginar. “Eu acredito porque o time vem evouindo de jogo pra jogo. Com exceção do jogo contra o Avaí, no resto o time vem bem. Isso tá servindo de alento pra gente. A comissão técnica tá achando que podemos fazer outra boa partida contra o Santos e ganhar deles lá, pela evolução que a equipe tá tendo”, finalizou o treinador.