Ouça o áudio

Era jogo de vida ou morte para o Atlético. Os resultados da rodada não foram favoráveis ao Furacão, mas de virada, a equipe rubro-negra venceu o Atlético-GO por 2 a 1, na Arena da Baixada, com dois gols de Nieto (ouça o áudio dos gols na narração de Jaques Santos). Com essa importante vitória, o Atlético fica na 18ª colocação, mas chega aos mesmos 34 pontos do Cruzeiro, que é o 17º, e a um ponto do Ceará, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Primeiro tempo desastroso do Atlético, com vitória parcial do Dragão

O Atlético começou com tudo, indo pra cima do Dragão, pois precisava muito da vitória. Aos 2 minutos, Marcinho cobrou falta com muito perigo e quase enganou o goleiro Márcio. Aos poucos, o jogo foi ficando equilibrado, pois o Atlético-GO tocava bem a bola e também saía para o ataque. Aos 14, Felipe cruzou e Marino, sozinho, cabeceou arrancando tinta da trave rubro-negra. Um minuto depois, Thiago Feltri carimbou o travessão atleticano.

Aos 20 minutos, foi a vez do Atlético acertar o travessão adversário, em chute forte de Marcinho. Mas o time goiano era melhor em campo, criava mais jogadas de ataque e abriu o placar aos 25 minutos. Thiago Feltri cruzou da esquerda, Anselmo cabeceou sozinho, Renan Rocha chegou a fazer a defesa, mas a bola ultrapassou a linha, apesar do corte de Manoel: 1 a 0 Atlético-GO. A torcida rubro-negra não esperou para criticar e vaiar o Furacão após o gol do Dragão.

O Atlético poderia ter empatado aos 36 minutos, mas Guerrón cabeceou pela linha de fundo. Após abrir o placar, o Dragão deu uma recuada em campo e saía apenas em contra-ataques precisos, mas seguia com o domínio da partida. O Furacão jogava mal e não apresentava força ofensiva para empatar a partida. Melhor no duelo e com tranquilidade, o Atlético-GO administrou a vitória parcial por 1 a 0 até o fim da etapa inicial.

Com dois gols de cabeça, Nieto vira o placar para o Atlético

Logo no início da etapa final, o Atlético chegou ao empate. Aos 2 minutos, Guerrón cruzou, Nieto subiu mais que a zaga do Dragão, e cabeceou no cantinho de Márcio: 1 a 1. E aí o Furacão foi com tudo em busca da virada. Aos 7 minutos, Márcio salvou o time goiano com uma grande defesa em chute forte de Guerrón. Um minuto depois, Manoel cabeceou pela linha de fundo. Até que, aos 11 minutos, Wagner Diniz cruzou da direita e Nieto, de novo ele, cabeceou para o fundo das redes: 2 a 1 Atlético, de virada.

O Atlético-GO só voltou a atacar aos 24 minutos, quando Bida soltou uma bomba que acertou o travessão de Renan Rocha. O time goiano até tinha mais posse de bola, mas o Furacão estava bem postado na defesa e buscava o terceiro gol. Aos 38, Nieto quase marcou mais um gol, em nova cabeçada, mas dessa vez a bola arrancou tinta da trave adversária. Os minutos finais foram dramáticos, o Atlético se segurou como pode, porque precisava demais da vitória. Ao apito final de Sálvio Spínola, alívio da torcida e dos jogadores com a vitória do Furacão por 2 a 1.