Ouça o áudio

O Atlético divulgou uma carta em seu site oficial, na quinta-feira (11), anunciando o desligamento do Dr. Cid Campelodo Conselho de Administração e da Diretoria Jurídica da CAP S/A. Em meio à saída de Campelo, denúncias dos dois lados envolvendo as obras da Arena da Baixada.

A produção da Rádio Banda B entrou em contato com os envolvidos, e ouviu a palavra do clube, através do diretor de marketing Mauro Holzmann, e do próprio Cid Campelo. Confira abaixo como foram as entrevistas:

Conversa com Cid Campelo:

Motivo da saída

“Tudo isso foi motivado pela minha experiência jurídica, no sentido que não é possível fazer uma contratação envolvendo parentes de diretores do Atlético, no caso, do presidente Mário Celso Petráglia. Em razão desta passada por cima do departamento jurídico, eu decidi sair”.

Dinheiro público

“As obras são com dinheiro público, mas isto não quer dizer que esteja errado. A Copa do Mundo é um evento nacional, onde o Atlético está entrando para participar como um dos integrantes desta competição internacional e não tem problema nenhum”.

Pedido de renúncia para o presidente

“Com a renúncia do presidente Mário Celso Petraglia, haverá uma facilidade maior entre todos os canais que precisamos para que esta obra seja concluída, havendo, inclusive, uma melhor fiscalização dos orgãos de controle. A não renúncia dele vai causar o maior trânsito em todos os orgãos que estão envolvidos na situação”.

Carta no site

“O pessoal do Atlético está usando o site para coisas que não tem nada a ver. Eu não sou funcionário do clube, eu era da CAP S/A”.

Licitação fraudulenta

“O presidente está preferindo contratar algo de seu filho, além disso, os valores são maiores em relação a todas as outras empresas que entraram no convite feito para a contratação da empresa”.

Se Patraglia sair, Cid fica

“Se o presidente não renunciar, eu não tenho mais condições de ficar fazendo esta fiscalização. É um desgaste muito grande, e não quer mais que aconteça comigo. Vou falar para os orgãos de controle que façam a fiscalização”.

Sem o atual presidente, ficará tudo mais fácil

“A última coisa que eu quero é que o dinheiro não seja liberado para a obra. A obra é perfeitamente legal, o que não está certo é a execução dela, por isso eu acho que se o atual presidente pedir a renúncia vai facilitar e muito a obra”.

Conversa com MauroHolzmann:

Sobre a licitação

“Recebemos com tristeza a notícia do Cid Campelo, pois ele tinha acesso a todos os processos que o clube faz de compras para a Arena. Todos os processos eram abertos e transparentes. Nós nos portamos como um empresa pública, apesar de não sermos. Nós fazemos processos licitatórios com critérios de técnica e preço para escolher o fornecedor. Neste aspecto das cadeiras, nós consultamos 14 empresas. As exigência das cadeiras são da FIFA, e não do Atlético. Assim nós escolhemos o fornecedor e temos tranquilidade sobre a lisura da licitação”.

“Para deixar claro, o presidente Mário Celso Petraglia não participa das licitações, e quem faz isso é a CAP S/A. O departamento de engenharia, diretoria financeira, diretoria de suprimentos e o presidente do clube só ficam sabendo que o processo licitatório foi conduzido dentro da melhor técnica possível”.

Expulsão de Cid Campelo da CAP S/A

“Me desculpe, mas eu não tenho conhecimento sobre a tal expulsão do Cid Campelo da CAP S/A. Se houve toda essa confusão, obviamente que ele não tem mais ambiente para ficar”.

Renúncia do presidente

“Pedir a renúncia do presidente é uma brincadeira. Eu nem tenho o porquê de comentar um absurdo desses. Todos os processos, como eu disse, são abertos para todos que quiserem ver”.

Fiscalização

“O clube não tem a preocupação de que atrase a liberação do dinheiro pela lisura e pela maneira como o clube tem levado as questões. Como dissemos na carta oficial, nós somos fiscalizados por todos os organismos internos do clube, temos fiscalizações de organismos de fora, como por exemplo o BNDES, o Tribunal de Contas do Estado e entre muitos outros. Todos acompanham e sabem quais são os procedimentos que o Atlético está usando para fazer tudo”.