Bergson na comemoração de seu primeiro gol pelo Atlético. (Miguel Locatelli/Atlético)

Bergson estreou na Arena da Baixada da melhor maneira possível com a camisa do Atlético. Artilheiro da Série B no ano passado pelo Paysandu, o atacante marcou o primeiro gol em seu novo clube logo na segunda partida e rapidamente caiu nas graças do torcedor que o pede como titular na próxima partida.

“É bom porque quando a gente fica muito tempo treinando, não vê a hora de jogar. Hoje o que jogador mais quer é treinar para jogar e não apenas treinar. Eu também penso assim, vim para o Atlético para ter sequência no que estava fazendo e quero sempre estar em alto nível para ajudar”, declarou um dos reforços para 2018.

Depois dos gols perdidos por Lucas Ribamar no primeiro tempo, a torcida chamou pelo nome do atacante que entrou no intervalo e marcou com apenas seis minutos em campo. Bergson comemorou a estreia na Arena da Baixada com gol, mas defendeu o amigo e companheiro de posição que foi vaiado.

“Todos os jogadores gostam de se sentir bem. Quando o momento não é bom, o ser humano precisa de ajuda e apoio. A partir do momento que alguém abre a boca para direcionar certo comentário que não vai agradar o outro. Estamos criando ambiente bom e isso precisa suprir qualquer coisa. Independente de quem estiver em campo, o companheirismo precisa suprir”, disse.

A primeira partida do atacante na Arena da Baixada ficou marcada também pela emoção e a classificação sofrida com a vitória por 5 a 4 contra o Tubarão. Bergson admitiu que o apito final deu várias sensações e o pensamento durante parte do segundo tempo era apenas em seguir na Copa do Brasil. “A sensação foi de alívio com felicidade. Pelas circunstâncias do jogo, a gente só queria passar de fase”, falou.

Assista a entrevista do atacante Bergson:

Coletiva Bergson

Posted by Portal Banda B on Wednesday, February 21, 2018