Por Rodrigo Dornelles com informações de Felipe Dutra
Autuori agradeceu apoio da torcida. (Divulgação/ Atlético)

Autuori agradeceu apoio da torcida. (Divulgação/ Atlético)

O Atlético se reencontrou com as vitórias na noite desta segunda-feira (29), em jogo que fechou a 22ª rodada do Brasileirão. O Furacão bateu o Fogão por 1 a 0, gol logo no início, e contou com uma jornada inspirada do goleiro Santos para garantir a vitória. Apesar do resultado, o técnico Paulo Autuori não gostou do time, mas agradeceu o apoio da torcida e defendeu o meia Marcos Guilherme, que não foi relacionado para a partida.

Mesmo com os três pontos conquistados, Paulo Autuori entende que a equipe não fez um bom jogo diante do Botafogo. “Uma coisa é resultado, nos dá 3 pontos e nos faz começar o segundo turno melhor que o primeiro. E para por aí. Nós queremos ganhar jogando futebol, hoje ganhamos apenas, que é o que se passa no futebol brasileiro. Nossa exigência é ganhar como consequência de jogar bem”, comentou o treinador.

Na visão do comandante, o Furacão começou bem na partida, até que marcou o gol logo aos oito minutos com Hernani. Depois disso, ele entende que a equipe teve problemas. “Iniciamos o jogo muito bem, com ótimo posicionamento, passes com precisão, segurança e fizemos por merecer o gol. Depois jogamos muito distantes, as linhas distantes, não fizemos o jogo com a posse que queremos”, disse Autuori.

Desaprovando a atuação do seu time na Arena da Baixada, Paulo Autuori agradeceu o apoio vindo da arquibancada, sobretudo no final da partida, quando o Botafogo pressionava buscando o empate. “Eu acho que nem defensivamente hoje a equipe me agradou, defendemos longe daquilo que fazemos”, avaliou. “Queria agradecer a torcida que nos apoiou muito hoje, inclusive naquele final de jogo, foi muito importante a maneira como nos apoiou hoje”, afirmou o técnico.

Marcos Guilherme

Se agradeceu o torcedor pelo apoio na partida, o treinador rubro-negro também voltou a se colocar em defesa do meia Marcos Guilherme, alvo de críticas pesadas por parte da torcida atleticana e que não foi relacionado para o jogo desta noite. “O Marquinho está trabalhando, vai trabalhar semana que vem e vai voltar. Temos que respeitar um jogador que com 21 anos tem o número de jogos que o Marquinhos tem. A torcida tem que parar com isso, é um patrimônio do clube, um jogador jovem que já deu muito pelo clube e vai dar mais. Está aqui o Hernani que é amigo do Marquinho, acha que ele não sente com isso? É um foco de instabilidade isso. Enquanto eu estiver aqui, vou dar meu corpo às balas em relação a isso. Vamos recuperá-lo, sobretudo emocionalmente”, declarou Paulo Autuori.

Jussiê

A paciência que Autuori pede com Marcos Guilherme, ele também pede em relação ao novo reforço atleticano, o meia-atacante Jussiê, que foi confirmado pelo clube nesta segunda. “Jussiê é um jogador de muita qualidade, referência no Bordeaux, jogou muito tempo lá. É um jogador com muita capacidade de assistir os companheiros, faz gol também, pode nos ajudar muito. Peço paciência porque o jogador está sem ritmo, não é para agora, é aqui e agora e também pensando no futuro. É um jogador que vem com contrato que lhe permite trabalhar com tempo para nos ajudar em uma fase crítica do campeonato que vai chegar”, projetou o treinador.