Atlético foi derrotado nos pênaltis e deu adeus à Taça Dionísio Filho (Geraldo Bubniak/AGB)

Mesmo com a invencibilidade seguindo no estadual, o Atlético não irá decidir o título da Taça Dionísio Filho. O Furacão pressionou no tempo normal, mas esbarrou no goleiro Jhones, viu o jogo terminar com o empate sem gols e acabou sendo derrotado pelo Rio Branco, por 6 a 5, nos pênaltis, na tarde deste domingo (18), na Arena da Baixada, e está eliminado da competição.

Depois de um primeiro tempo apático dos dois lados, o Atlético evoluiu na etapa final e colocou pressão total para cima da equipe do litoral. O que o Furacão não esperava era contar com a tarde inspirada do goleiro Jhones, que salvou tudo no segundo tempo e levou a decisão para os pênaltis.

Nas penalidades, melhor para a equipe do litoral. Com desperdício por parte de Yago e do jovem atacante Vitinho, o Rubro-Negro viu o Rio Branco, que também perdeu uma cobrança com Fernando Fernandes, vencer por 6 a 5 e garantir a vaga na grande decisão. O adversário do time parnanguara será o Coritiba, no próximo domingo (25), às 16h, no Couto Pereira.

Etapa inicial sem chances na Baixada

Em um primeiro tempo morno, as duas equipes não deram trabalhos aos goleiros e abusaram dos erros de finalização. Do lado rubro-negro, a única chegada que embalou o torcedor foi em um lance anulado, que Deivid desviou da pequena área em posição irregular e o goleiro Jhones espalmou.

Já o Leão da Estradinha também encontrou dificuldades, não só na criação, como na parte física. Por conta de lesões, o técnico Maurílio Silva queimou duas alterações ao colocar Éverton Maringá e Damião nas vagas de Tiaguinho e Rodrigo Jesus ainda na etapa inicial.

Atlético tenta, goleiro brilha e decisão vai para os pênaltis

A postura rubro-negra melhorou na volta do intervalo e o Atlético passou a pressionar o adversário em busca do gol. As melhores chances dos mandantes foram com o atacante Ederson, que tentou pelo chão e pelo alto, mas esbarrou na tarde inspirada do goleiro Jhones, que salvou o Leão da Estradinha e levou a decisão para os pênaltis.

Rio Branco leva a melhor nas penalidades

Melhor no tempo normal, o Atlético não conseguiu ser superior nas penalidades. O time marcou com João Pedro, Ederson, Giovanny, Renan Lodi e Felipe Dorta. Ainda na primeira série, Yago parou no goleiro Jhones. Com a igualdade persistindo, a decisão foi para as cobranças alternadas. O jovem atacante Vitinho cobrou na trave e Marco Túlio deu a classificação para o Leão da Estradinha.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO (5)0x0(6) RIO BRANCO

Local: Arena da Baixada.
Data: Domingo, 18 de fevereiro de 2018.
Horário: 17h.
Árbitro: Leonardo Sigari Zanon (PR).
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Rafael Trombeta (PR).

Atlético: Santos; Cascardo (Vitinho), Zé Ivaldo, Emerson e Renan Lodi; Deivid, Bruno Guimarães (Giovanny) e João Pedro; Demethryus (Felipe Dorta), Yago e Ederson.
Técnico: Tiago Nunes.

Rio Branco: Jhones; Raul, Thiagão, Victor e Tiaguinho (Éverton Maringá); Kessi, Camargo e Marco Túlio; Tcharlles, Rodrigo Jesus (Damião) (Fernando Fernandes) e Vandinho.
Técnico: Maurílio Silva.

Cartões amarelos: Cascardo, Zé Ivaldo e Emerson (CAP); Jhones, Tcharlles e Damião (RIO).
Cartão vermelho: Tcharlles (RIO).