Por Esporte Banda B

Agora é oficial, o chileno Luciano Cabral é o novo reforço da meia cancha do Atlético. O jogador de 21 anos chega do Argentinos Juniors, da Argentina, por empréstimo de um ano. O atleta é uma revelação de seu país e considerado um camisa 10 “às antigas”. Cabral reforça um setor considerado carente do Furacão.

Luciano Cabral reforça o meio-campo atleticano. (Divulgação/ Atlético)

Luciano Cabral reforça o meio-campo atleticano. (Divulgação/ Atlético)

O clube ainda aguarda a inscrição de Luciano Cabral no BID da CBF para que o jogados possa ficar à disposição do técnico Paulo Autuori. Nesta segunda-feira (25), o Rubro-negro oficializa a contratação do atleta. O meia já vestiu a camisa e falou suas primeiras palavras como jogador atleticano.

Chileno, ele nasceu, na verdade, na Argentina, mas se naturalizou e inclusive defendeu a seleção Sub-20 do Chile no Sul-Americano da categoria no ano passado. Ele chega ao Furacão com a intenção de aproveitar a chance fora de seu país. “Estou muito contente e muito feliz em este novo projeto. Espero poder dar o meu melhor e aproveitar tudo o que o clube me proporciona”, fisse Luciano Cabral. “É muito importante, com esta idade, chegar a um clube tão grande como o Atlético Paranaense. Vou trabalhar para aproveitar esta oportunidade”, afirmou.

Leia também:
> Reforço do Atlético, chileno Luciano Cabral é camisa 10 “às antigas”

Destaque entre os jogadores jovens da Argentina, Cabral é considerado um camisa 10 “às antigas” e reforça uma função considerada carente no Atlético. Sua principal característica, segundo ele próprio, é servir os atacantes. “Gosto de atender bem os atacantes, para que possam fazer muitos gols, e ajudar muito para que a minha equipe possa vencer”, comentou o meia.

Quando se contrata um jogador sul-americano, sobretudo um argentino, se espera, além de qualidade, muita vontade em campo. Ele espera se adaptar rápido e colocar em campo muita intensidade e pressão. “Espero me adaptar o mais rápido e da melhor maneira. Vou dar meu máximo para que isso aconteça”, declarou Luciano Cabral. “Não sei se há um futebol como o argentino. O ritmo e a intensidade durante as partidas são muito grandes, com bastante pressão. Espero aproveitar essa minha experiência aqui no Brasil”, acrescentou.